quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Crenças limitantes



Você já deve ter ouvido falar em crenças limitantes alguma vez na sua vida. Eu comecei a entrar em contato com este termo depois de me interessar pela yoga, terapias complementares e assistir palestras sobre autoconhecimento. Até então, eu vivia de modo automático com as minhas crenças limitantes e nem as percebia, ia tocando a vida, me autossabotando e achando que tudo estava bem e que a vida era assim mesmo. Só que em um belo dia assistindo uma palestra da Ariana Schlösser, eu comecei a listar as minhas crenças limitantes e me surpreendi com a quantidade.



As crenças limitantes podem surgir em qualquer época da vida, seja na infância, adolescência e até na vida adulta. Essas crenças formam-se e parecem nos proteger ou limitar alguma coisa em nossa vida. Na maioria das vezes nós não percebemos que por trás daquele pensamento está uma crença que nos foi atribuída por alguém ou por um acontecimento. E muitas vezes vamos deixando de seguir os nossos sonhos e objetivos porque acabamos sendo podados por nós mesmos, no ciclo da autossabotagem. As crenças limitantes podem estar presentes na vida sentimental, na vida profissional. Elas se manifestam como uma vozinha te dizendo algo contrário àquilo que você deseja e que é positivo para você. Geralmente, essas crenças são negativas, e fazem com que você sinta medo de prosseguir.



É importante que você consiga identificar essas crenças, para saber quando elas estão se manifestando na sua vida, e ir tentando neutralizá-las o máximo possível, para que assim você possa ir atrás de seus sonhos e de seus objetivos de uma forma plena. A primeira coisa que você pode fazer é começar a identificar quais são as suas crenças limitantes. Primeiro, escolha uma área da sua vida que você sente necessidade de mudar para melhor, pode ser a sua vida profissional, familiar ou sentimental. Depois de definir a área, pegue um bloco de anotações ou um caderno, e escreva a sua frase. Por exemplo:



- Eu tenho muita vontade de mudar de área profissional, e trabalhar como autônomo, mas se eu fizer isso, vou morrer de fome.



...mas se eu fizer isso, vou morrer de fome é a crença limitante, que faz você pensar que um trabalho só é bem remunerado se for com a carteira assinada e batendo ponto todo dia. Mesmo, que você decida trabalhar como autônomo, as coisas podem não dar certo se você não conseguir neutralizar esta crença. Pode ser que algum dia você tenha ouvido alguém falar que trabalho que dá dinheiro e faz crescer na vida é só aquele que você tem benefícios trabalhistas e carteira assinada.



Outro exemplo:



- Eu queria fazer uma viagem para Nova York, mas não vou porque é muito caro e eu não saberia me virar por lá sozinho.



Achou a crença limitante nesta frase? Eu espero que sim. Viajar para o exterior é caro mesmo, mas será que é impossível, você não precisa ir agora, pode se planejar, poupar dinheiro, entre outras coisas, e a outra parte, “...e eu não saberia me virar por lá sozinho.” Esta é outra crença adquirida, não sou bom o bastante para ir sozinho, eu vou me perder, passar vergonha, entre outros medos que acabam por dissolver o sonho de conhecer outro país.



É possível combater essas crenças limitantes, eu digo isso, porque eu tenho várias, inclusive uma das que você leu acima é uma das minhas crenças, e o primeiro passo que fiz foi identificá-la. No momento, eu tenho sofrido com crenças limitantes na área profissional, já foram identificadas e precisam ser trabalhadas para que eu possa dar os próximos passos mais segura da minha decisão. Não é fácil vencer uma crença, requer um trabalho diário de aceitação, autoconhecimento e afirmações positivas, mas é possível se você se propuser verdadeiramente a vencê-las. Depois que você identificar as suas crenças, é hora de trocá-las por afirmações positivas. Você deverá questionar as suas crenças com argumentos reais, se pergunte se essas crenças são verdadeiras, quem te ensinou isso, do que você está se protegendo, e assim você vai olhando para cada uma delas com uma visão menos embaçada, e conseguirá enxergar o real significado de cada uma delas.



Sempre que você for mudar algo na sua vida, e se deparar com uma crença limitante, lembre-se de escrevê-la e racionalizar sobre ela. Somente assim, você terá consciência do que você está abrindo mão da sua vida por medo e por pensamentos de autossabotagem. Mais uma vez, eu repito, não é fácil, eu estou neste ciclo ainda, já consegui identificar, mas o mais difícil é combater a crença, mudar o foco e migrar rumo ao desconhecido, eu espero conseguir, e desejo que você também tente e consiga entrar nessa jornada de autoconhecimento.

Um comentário: