quinta-feira, 15 de março de 2018

Como lidar com o medo


Se você acompanha o blog há algum tempo, deve saber que eu comecei a gravar vídeos com os mesmos assuntos que são tratados aqui no blog, até aí, tudo bem. O canal no Youtube ainda está devagar, com poucas visualizações e poucos inscritos. Mas, não tem problema, é um passo de cada vez.

Há algum tempo atrás, eu fiquei a fim de divulgar um vídeo lá do canal no Facebook, através de um anúncio pago. Eu fiz isso diversas vezes com textos, e, portanto não parecia nada demais. Escolhi o vídeo, fiz os tramites normais da operação, e na hora de clicar em “Impulsionar”, eu tremi na base. Eu senti um medo meio estranho. E por alguns segundos, meu coração disparou impulsionado por pensamentos como:

“Nossa, se eu divulgar esse vídeo, mais pessoas terão acesso às minhas ideias. E se elas me acharem estranha.”

“E se alguém criticar meu vídeo. E se alguém disser que não concorda com o que eu digo.”

“E se alguém me xingar a troco de nada.”

Eu respirei fundo, e pensei em desistir do anúncio. Então, milagrosamente, outros pensamentos começaram a se formar na minha mente.

“Se alguém te xingar, não concordar com você, te achar estranha, você terá que aprender a lidar com isso. Às vezes, precisaremos nos expor um pouco mais para alcançar um objetivo, e nesse caso, a divulgação é importante. Se alguém não gostar, não leve para o lado pessoal. E perceba que a crítica não é você. Vai lá, coragem!”



Então, fiz o que tinha que fazer. Paguei o anúncio, e fiquei a espera de resultados. Mas, o que eu quero te dizer com toda essa história, é que por mais que nós meditemos, tomemos florais, façamos terapias, os medos estarão aí, entrando e saindo de nossas vidas. O medo não vai desaparecer, na verdade, todos os processos terapêuticos, a meditação, irão lhe fornecer ferramentas para reconhecer o medo, e proceder da melhor forma para vencê-lo em determinada situação.

Mas, é possível acabar com todo o medo?

Atualmente, eu acredito que é possível lidar com o medo de uma forma mais inteligente e assim viver uma vida mais equilibrada, tanto fisicamente quanto emocionalmente. Existem os medos necessários (instinto de sobrevivência), que são não pular de um prédio, não tocar em um fio de alta tensão, não cruzar uma ponte que apresenta risco de queda, sem esse instinto de preservação, não restaria nada de nós. Isso é comum e bom, você está se preservando de sofrer injúrias e acidentes, e faz o melhor que está ao seu alcance. O medo é ruim quando ele começa a paralisar a nossa vida, você deixa de sair de casa, deixa de se relacionar, começa a andar na rua tenso ou em um estado de alerta constante, deixa de fazer coisas que tem vontade, por exemplo, gravar um vídeo ou expor um novo projeto para o chefe, entre tantas outras situações que paralisam a vida das pessoas.

Então como podemos lidar com o medo de uma forma mais equilibrada?

Raciocine sobre o que você está sentindo
Faça perguntas para si mesmo.
Tente compreender a causa do medo. Tente enxergar quais sentimentos estão por trás do que está fazendo você sentir medo. Podem existir 1001 motivos, como medo de ser rejeitado, medo de ser abandonado, medo de ser criticado, medo da exposição, é medo que não acaba mais, só olhando para ele e esmiuçando é que será possível entendê-lo e trabalhá-lo da melhor forma.

Terapia, terapia, terapia
Fazer terapia é muito importante para conseguir compreender o por que do medo estar limitando a sua vida.
Mas, eu não tenho dinheiro! Você pode dizer.
Ok. Procure o serviço de atendimento público de sua cidade, tente agendar um psicólogo, ou procure alguma instituição que preste o serviço de forma gratuita, ou com valores acessíveis. Você pode tentar também as terapias complementares, como terapia floral, PNL, pode inclusive complementar seu tratamento com um psicólogo juntamente com essas terapias. Existem diversos lugares que prestam atendimento de forma gratuita ou mais barato. É preciso ter força de vontade, pesquisar, ir atrás da informação.



Meditação, a mão na roda
A meditação é sim a mão na roda, é uma ajuda de grande valor. Quando você insere a prática de meditação na sua vida, a sua mente torna-se capaz de questionar com maestria os comportamentos que oprimem, as divagações entre passado e futuro. Você passa a conseguir identificar o padrão negativo. Só para te dar um exemplo, esses dias eu estava no trabalho, para ser bem exata, essa semana, e comecei a me lembrar de um evento que aconteceu em 2004, que me deixou desconfortável na época, e eu comecei a sentir as mesmas sensações e sentimentos daquele momento do passado, então eu me questionei: “Por que você está indo para o passado? Por que está remoendo uma história antiga? Onde você está agora é que interessa. Pare de viver no passado. Você está na empresa, trabalhando, é onde deve estar seu foco agora.”
Eu estava fazendo um trabalho de rotina, passando os dados de uma planilha física para o Excel, e de repente minha mente começou a vaguear em uma lembrança antiga, que me causou um desconforto, e em questão de segundos, lá estava eu, sentindo as mesmas emoções e sentimentos negativos daquele acontecimento de 2004 em 2018. Coisa maluca né? Pois é, sorte que consegui me desvincular e voltar para onde estava de verdade. Eu só consigo fazer isso devido à percepção que a prática da meditação traz. Por isso, eu sempre recomendo, e afirmo que vale muito a pena.

Mude sua alimentação
A comida não vai fazer você parar de sentir medo de uma hora para outra, mas a ingestão de nutrientes adequados podem equilibrar os níveis de ansiedade. Tente diminuir o consumo de açúcar e carboidratos refinados (farinhas, pães, massas, doces). Acrescente frutas e verduras em sua alimentação, oleaginosas, linhaça, chia. Vou deixar para você, o link de um site que gostei muito sobre alimentação. Vale a pena a visita!


Se exponha aos seus medos
A exposição aos medos de uma forma gradual é uma técnica muito utilizada na dessensibilização. É importante procurar uma ajuda profissional se você sentir insegurança, porque se a exposição for feita de modo incorreto, pode ao invés de ajudar, atrapalhar todo o processo, podendo piorar mais a situação. A exposição ao medo me ajudou em diversas fases da minha vida, por exemplo, eu venci o medo de escrever em um blog quando comecei a escrever em um, venci o medo de gravar vídeos quando comecei a gravá-los, venci o medo de perguntar fazendo perguntas, por isso, acho importante e muito proveitosa a técnica de se expor. Mas é claro, sempre respeitando os limites e a individualidade de cada pessoa.

“Todos os dias faça alguma coisa que você tem medo.” Eleanor Roosevelt



Espero que você tenha gostado das dicas, e espero que você consiga vencer os medos que te impedem de viver e paralisam sua vida. Um grande abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário