terça-feira, 27 de março de 2018

E se não tiver ninguém?

Quantas vezes você deixou de fazer alguma coisa que queria muito porque pensou: “ E se não tiver ninguém para ir comigo?”


Eu já, inúmeras vezes, e infelizmente ainda faço isso em algumas situações. Esse comportamento me fez refletir sobre todas as coisas que perdemos por esse medo de estarmos sozinhos em determinada situação, que pode ser uma coisa super básica, como uma ida ao cinema ou algo maior, como uma viagem internacional para um país onde nunca estivemos.

Talvez esse medo de estarmos sozinhos reflita diversos sentimentos que muitas vezes nem temos consciência da existência de cada um deles. Pode ser medo de se sentir rejeitado, algo como, olha lá sozinho, coitado, o rejeitado. Medo do olhar do outro, muitas vezes deixamos de fazer coisas que gostamos porque estamos preocupados com o que o outro irá pensar a nosso respeito, e olha às vezes o povo não está pensando nada, vai por mim. E ainda há outros medos, como solidão, inadequação, insegurança, que podem ter várias causas, e cabe a você se conhecer melhor para entender essas causas e poder trabalhar cada uma delas.





Algumas vezes, esse “e se não tiver ninguém” vai se expandindo para diversas áreas da vida, deixamos de fazer uma caminhada no parque porque não há ninguém para acompanhar, deixamos de ir comer naquele restaurante que amamos porque não há ninguém para sentar-se à mesa conosco, deixamos de participar daquele workshop de final de semana sobre aquele assunto que amamos, seja culinária, fotografia, esportes radicais, informática, música, porque imagina irmos sozinhos. A vida vai passando e vamos deixando sonhos engavetados, vontades não realizadas porque sozinhos não somos e nem estamos, porque sozinhos parecemos não pertencer ao mundo.



Caso, você esteja passando por situação semelhante, e isso te deixa infeliz, talvez seja hora de olhar mais pausadamente para essa situação e tentar entender qual é o motivo que faz com que você não queira realizar seus sonhos e vontades porque não pode fazer as coisas sozinho. Nem sempre será possível termos alguém do nosso lado, seja um parceiro, um amigo ou um familiar, às vezes, as pessoas estarão ocupadas com outros afazeres e não poderão, ou  apenas não querem nos acompanhar em nossas atividades, sonhos, e está tudo bem, desde que não paralisemos nossa vida por causa disso. Por isso, é importante reconhecer que você é um ser único e merece ser feliz, sozinho ou acompanhado. Portanto, reflita sobre seus sonhos e desejos, analise quais não saem do papel devido ao “e se não tiver ninguém”. Se for necessário, procure ajuda terapêutica para lidar com o processo de uma forma mais serena e tranquila.



Que tal hoje você listar algo que queira fazer, mas fica adiando porque não tem companhia. Pense em coisas simples, neste primeiro momento, e tente vivenciá-las. Vou contar pra você uma coisa muito boba que eu odiava fazer sozinha, que era ir comer sozinha em um local, quantas vezes deixei de entrar na minha loja de bolos preferida, porque não queria sentar na mesinha sozinha, parece fácil isso certo, mas para mim era um tormento. Desde que comecei a me conhecer melhor, entender os motivos que me faziam ter esse comportamento, fazer essas coisas tornou-se super tranquilo. Atualmente, não vejo problema algum em fazer isso estando sozinha. Por isso, os pequenos passos são importantes para esse destravamento inicial, hoje você vai ao cinema sozinho, ou vai comer um bolo sozinho, amanhã estará visitando a Índia, Nova York, Curaçao ou Israel, ou algum lugar bacana aqui no Brasil, quem sabe.





Lembre-se, e se não tiver ninguém, ainda há você, e você é uma pessoa e tanto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário