terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Descobri o meu propósito, mas...

Vira e mexe, nós lemos algum artigo ou livro, ou ainda assistimos algum vídeo ou palestra falando em como encontrar o propósito de vida, aquilo que te deixa feliz e faz o seu coração mais calmo e tranquilo. Se você fizer uma busca no Google digitando as palavras "como encontrar o meu propósito" irá entrar em contato com inúmeras ferramentas que ajudam nesta questão. 

Eu mesma, encontrei o meu propósito, que é trabalhar com terapias e desenvolvimento pessoal. Então, em 2016 eu comecei o blog, compartilhando por aqui tudo o que aprendo e as minhas experiências na área de autoconhecimento. Comecei a atender como terapeuta floral (esporadicamente), e agora quero investir em cursos de desenvolvimento pessoal. Até então, tudo certo, aparentemente eu encontrei o mapa da mina, sim, encontrei o mapa da mina, mas não ainda, o tesouro. Deixa eu te explicar melhor...



Encontrar o propósito nem sempre significa que você irá imediatamente viver só fazendo isso da sua vida, que vai ganhar dinheiro e imediatamente se sustentar do seu propósito. Hoje, eu vejo que nem todas as fórmulas funcionam para todas as pessoas, e pelo menos para mim, neste momento da minha vida, eu enxergo alguma distância entre o ponto inicial do mapa (descoberta do propósito) e o tesouro (viver do propósito).

A gente encontra o tal do propósito, tem certeza que é isso que quer para a vida, mas às vezes, as coisas não acontecem conforme o planejado. É nessa hora que a realidade bate à sua porta, e te mostra que descobrir o seu propósito não é a chave mágica para a resolução de todos os seus problemas, na verdade, este só foi o primeiro passo, é nessa hora que entra o trabalho de persistência, consistência e identificação da motivação principal, porque quando se tem o mapa, mas nunca se chega ao tesouro, a vontade de desistir fica grande.

Para que você não desista do seu propósito, eu sugiro que você identifique a motivação principal, por exemplo, quando eu iniciei o blog a minha motivação principal era e continua a ser:

"Ajudar as pessoas a entrarem em contato com o melhor delas, seja através de um texto, de uma mensagem, de um vídeo ou de uma terapia, no caso a terapia floral. Meu objetivo é compartilhar as minhas experiências de autoconhecimento, coisas que deram certo para mim e me ajudam em minha caminhada." 



É essa motivação "ajudar as pessoas a entrarem em contato com o melhor delas" é que não me deixa desistir quando desanimo, quando constato que tenho o mapa, mas o caminho até o tesouro parece distante. Então, se esse é o seu caso, saiba que é normal e que muita gente não consegue ainda viver do propósito, e que talvez isso não seja motivo para você desistir. Identifique a motivação principal e trabalhe com persistência e consistência, um dia de cada vez e dando pequenos passos em direção ao seu objetivo.

Talvez, você só possa se dedicar ao seu propósito uma vez por semana, ou aos finais de semana, talvez uma vez por mês, não importa. Se você identificou a motivação principal e se ela ainda ressoa com o seu coração, continue, mesmo que o tesouro ainda pareça distante. Trabalhe a persistência e consistência e lembre-se que:

"A jornada de mil quilômetros começa com o primeiro passo." Lao Tsé


Nenhum comentário:

Postar um comentário