segunda-feira, 25 de março de 2019

03 atitudes para se tornar uma pessoa mais calma

O que é ser uma pessoa calma para você? Você saberia descrever com alguns detalhes uma personalidade calma?

Quando estamos em busca de nos tornarmos pessoas mais calmas é importante que nós tenhamos uma noção do tipo de comportamento que estamos buscando integrar em nosso dia a dia, e se isso realmente faz sentido para  a gente. É necessário entender para que e para quem estamos buscando mudanças, e se isso realmente se integra com a pessoa que somos e com a pessoa que estamos em busca de nos tornarmos. Ser uma pessoa calma talvez não seja tão simples quanto parece, uma vez que estamos diante de personalidades consolidadas, estilos de vida diferentes e a mesma receita pode não funcionar para todos. As atitudes que compartilharei por aqui fazem muito sentido para mim, mas talvez para você podem ser complicadas, então veja o que realmente encaixa com sua vida e personalidade. O objetivo deste post não é te tornar um ser iluminado e que não se inflama com nada, o objetivo real é te ajudar a ser menos reativo e pelo menos refletir antes de qualquer reação brusca, então vamos lá!

Para mim, uma pessoa calma não é aquela que aceita tudo e acaba sendo prejudicada posteriormente, pelo contrário, para mim uma pessoa calma é aquela que consegue argumentar baseando-se na auto-observação, inteligência emocional (clique aqui para ler um post sobre o assunto) e visão holística, o que lhe dá a capacidade de reagir com inteligência e menos reatividade diante das situações desafiadoras.



Existem algumas atitudes que podem auxiliar neste processo de se tornar uma pessoa mais calma e equilibrada. Vamos conhecer essas atitudes?

1- Observar e rotular pensamentos e sentimentos
Uma das formas de se tornar uma pessoa mais calma é praticando a observação daquilo que se pensa e rotulando os pensamentos e sentimentos que estão fazendo o check-in na mente. Por exemplo, alguém pisa no seu pé com força no metrô lotado, imediatamente você sente um desconforto. Este desconforto vai gerar um pensamento. Neste momento, ao invés de reagir de imediato, você vai respirar e observar o que pensou, você pode ter pensado:

"Que folgado(a)! Será que não me viu aqui? Vou dar um pisão também para ver se aprende. Se eu tivesse um carro nada disso estaria acontecendo..."

Temos aqui, raiva pelo pisão, vontade de revidar e frustração por ter que usar o transporte público lotado.

Ao observar e rotular fica mais fácil de não se identificar, que é nossa segunda atitude.

2- Não se identificar com o pensamento
Se você se identifica com um pensamento de raiva gerado por um pisão no metrô por exemplo, a probabilidade de xingar a pessoa responsável pelo pisão ou pagar na mesma moeda é grande, pois ocorreu uma identificação com o pensamento, que era de raiva. Mas, se você se conscientiza que sim, você está com raiva e que isso é até normal diante das circunstâncias, você tem a escolha de não se identificar, você tende a não reagir de forma agressiva. Isso vale para qualquer tipo de sentimento, tais como, tristeza, apego, carência, ansiedade, antipatia, entre outros. Então lembre-se, a escolha de identificação é sua.

"A marca da mente educada é ser capaz de refletir sobre um pensamento sem aceitá-lo." Aristóteles



3- Fique consciente do que acontece ao seu redor
Muitas das atitudes reativas que temos têm como origem a nossa falta de consciência do que acontece ao nosso redor. Estamos tão focados no eu, no meu. Meu problema, meu emprego, meu sentimento, minha vida, e aí não conseguimos nos conscientizar (lembrando que se conscientizar não é se identificar, ok!) do que está à nossa volta, tanto emocionalmente, como fisicamente, quando temos nossos olhares vidrados na tela do celular. Existe um método muito interessante de conscientização que aprendi chamado "aqui e agora", descrito pelo psicólogo Ryan Howes. Todas as vezes que você estiver se sentido desconectado do todo, você deverá ficar consciente no seu espaço de:

-5 coisas que você pode ver;
-4 coisas que você pode tocar;
-3 coisas que você pode ouvir;
-2 coisas que você pode sentir o cheiro;
-1 coisa que você pode provar;

Ao praticar esse exercício, você vai trazer a sua mente para o aqui e agora, assim conseguirá ponderar a situação. O tempo utilizado na conscientização do espaço irá permitir que você respire e veja a situação com outros olhos, o que possibilita uma reação mais calma.

Se essas dicas fizerem sentido para você, pratique-as e aos poucos você irá perceber que está se tornando uma pessoa capaz de refletir e agir com mais calma e menos reatividade aos acontecimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário