O sonho, os lobos e os nossos medos

Eu vou compartilhar com você, um sonho que tive recentemente e que acabou me fazendo refletir sobre os nossos medos e a importância que damos para eles.

Eu tive sonho em que eu estava num local com algumas pessoas, que para mim são desconhecidas, mas no sonho parecia que nós tínhamos afinidade. Era um local de trabalho, em uma área de mata, bem parecido com esses filmes em que os pesquisadores tem laboratórios no meio do nada. No sonho, uma coisa que me apavorava muito era dar de cara com um lobo. E o pior sempre que eu imaginava os lobos, eles invadiam o local e todos nós tínhamos que sair correndo, com medo. A sensação era de medo e de que algo ruim iria acontecer.



Como a grande maioria dos sonhos, eu mudei de lugar. De repente, eu estava em uma sala de aula com vários alunos adolescentes, mas eu não era a professora, e uma das alunas, bem jovem, estava discutindo com a professora, sendo agressiva. Então, a professora olhou para mim e disse: "Eu não sei mais o que fazer."

Eu me dirigi à garota, ela se levantou e eu perguntei para ela o que estava acontecendo. No sonho, ela que estava agressiva, tornou-se dócil e me disse que o medo dela estava assombrando-a. No sonho, ela me dizia o medo, mas eu não consigo mais lembrar o que era. Só me lembro de ter tido para ela, as seguintes palavras:

"Uma vez, eu fui fazer um trabalho e eu tinha muito medo dos lobos, e quanto mais eu pensava nos lobos, mais eles apareciam para mim. Os lobos são como o seu medo, quanto mais você foca neles, mais eles crescem e aparecem para você. A questão é o foco."



Acordei, e fiquei pensando nas palavras, nos meus medos atuais e no quanto eu ando focando neles. Acredito que esse sonho foi um aprendizado para mim e pode ser para você também.

O quanto você tem focado em seus medos?
O quanto você tem focado em resultados e esquecido do processo?
Já pensou que a agressividade pode esconder algum medo?

Eu digo isso, porque eu mesma, sou viciada em focar nos resultados, em ver logo a materialização daquilo que tanto quero, mas também acabo focando no que não quero, no medo do fracasso, no medo de não dar certo, no medo de adoecer, no medo de perder, no medo de não ser aquilo que desejo.

Esse sonho, de certa forma, me convidou a viver o processo. Abrir mão do controle, parar de focar nos lobos, no medo, e deixar acontecer, e também para pensar na questão da agressividade e nos medos que podem estar escondidos atrás dela.

E você, qual é o seu lobo? Conta para mim nos comentários. No que você precisa parar de focar para viver mais tranquilo/tranquila?

Espero que você consiga!

Até o próximo post!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

As peças que a vida nos prega

Como descobrir a sua essência

Eu me sinto perdido e não consigo me encontrar profissionalmente