segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

30 dias de meditação: Minha experiência

A meditação pode ser praticada por qualquer pessoa, não tem nenhuma ligação com religião, e não vai alterar em nada suas crenças. Na verdade, vai ter tornar uma pessoa bem melhor, disso eu tenho certeza.

Eu comecei a praticar meditação a pouco mais de 30 dias. Eu tinha uma ideia totalmente equivocada da meditação, eu nunca conseguia meditar e achava que para meditar eu precisava ficar horas em posição de lótus, e não poderia pensar em mais nada.

Até que cerca de dois meses atrás apareceu um anúncio patrocinado no Facebook, da Amanda Dreher, do Feliz com você. Eu resolvi assistir o vídeo, e simpatizei de cara com o jeito da Amanda, e amei o material que ela disponibiliza gratuitamente no site, nas redes sociais e no youtube. Eu pretendo em breve comprar o livro “Meditar transforma”, assim que eu ler, eu escrevo sobre ele aqui.

Eu resolvi fazer o teste, conforme proposto pela Amanda Dreher, e comecei a meditar todos os dias 08 minutos, sentada em uma cadeira. Eu tenho meditado durante o horário do almoço no trabalho, e em casa, após praticar yoga ou quando sinto necessidade.


Eu aprendi que meditar não significa não pensar, os pensamentos continuam vindo a todo momento, mas agora eu consigo não me identificar com eles. Os pensamentos vem e vão, e às vezes, entre um e outro, há um espaço onde eu consigo me fixar somente na minha respiração e não penso em nada, dura pouco segundos, mas já percebi que isso tem acontecido com mais frequência. Uma das coisas que me ajudou na prática meditativa, é não criar expectativas. Quando eu iniciei, eu não esperei que minha vida mudasse como num passe de mágica, eu só achei que era hora de olhar um pouco mais para dentro de mim mesma.

Com 30 dias de meditação, eu senti algumas mudanças em meu comportamento, e eu gostaria de compartilhar com você:

Controle da ansiedade
Se você acompanha o blog, já deve saber que eu sofro de TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada), isso me causa muitos prejuízos. Eu já abri mão de muitas coisas com medo de ter uma crise de ansiedade. Atualmente, eu percebi que a intensidade dos sintomas diminuiu. Eu deixei de ser uma pessoa ansiosa? Não. Mas, eu consigo controlar os sintomas de uma maneira mais tranquila. Esse começo de ano foi muito difícil para mim e para minha família, nós perdemos um ente querido, devido a uma cirurgia mal realizada, a pessoa estava bem e depois da cirurgia faleceu. Eu já vinha praticando meditação todos os dias, e isso me ajudou a encarar o fato com mais serenidade, apesar da dor.

Serenidade
A prática de meditação me deixou mais calma e menos “afetada”. Eu era do tipo nervosinha, qualquer coisa me irritava ao extremo. Hoje, eu avalio as situações com mais calma e tranquilidade.


Ser menos imediatista e perfeccionista
Eu percebi que parei de querer resolver tudo na hora. Agora eu me dou um tempo, sem a preocupação do que as pessoas irão pensar. Não dá para fazer tudo pra ontem, é preciso respirar, se acalmar e às vezes, esperar. E não há nada de ruim na espera. Ela até ajuda a avaliar melhor os fatos.

Parei de achar que qualquer coisa é o fim do mundo
Eu já sofri muito com baixa autoestima. Que veio lá da pré-adolescência, e me acompanhou muito tempo, inclusive na idade adulta. Eu só comecei a descobrir o meu a pouco tempo, depois de ler muitos livros, fazer terapia, estudar yoga e meditar. Quando uma coisa não esperada acontece, eu não sofro em excesso, eu até fico um pouco chateada. Mas, assumo para mim que isso não é o fim do mundo. Que outras oportunidades virão, outras pessoas mais interessantes chegarão e ponto. Nada de vitimização. O que aconteceu, por mais chato que seja, era o que deveria ter acontecido e bola para frente.

Meu sono melhorou
Nestes 30 dias, só tirando alguns dias de calor infernal aqui em São Paulo, eu posso afirmar que eu estou dormindo melhor. Eu acordo algumas vezes durante a madrugada, mas pego no sono rápido. Eu nunca tive dificuldade para dormir, mas às vezes, acontecia de acordar 01:00hs da madrugada e só conseguir dormir às 05:30hs, já perto da hora de levantar. Agora, o meu sono está mais constante.

Essas foram algumas das mudanças que eu notei em 30 dias. É claro, que eu continuo com a prática e tenho certeza que muitas outras melhorias virão. Se você quer começar a trilhar esse caminho, eu sugiro que você conheça o trabalho da Amanda Dreher, é muito bom, e tenho certeza que vai te auxiliar a iniciar a meditação de uma forma desmistificada e muito proveitosa.


“A meditação é uma maneira de ir para dentro de si mesmo, de perceber que você não é o corpo e você não é a mente. É um modo de fixar em nós mesmos, no mais profundo centro do nosso ser; e uma vez que você encontrou o seu centro, você terá encontrado tanto suas raízes quanto suas asas.” Osho

2 comentários:

  1. Que legal!! Eu estava treinando aos poucos a meditação mindfulness (nunca estou presente e isso acaba comigo) e notei uma melhorada também, faz poucos dias, mas está fazendo diferença, notei algumas mudanças parecidas com as suas e isso deixa a gente tão feliz né? hahaha

    Beijão,
    Desencana mina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Daniella! É muito legal quando percebemos que estamos mudando e que a prática da meditação está começando a dar frutos. Só que é aos poucos, o jeito é não criar expectativas irreais e deixar as coisas fluírem. Dá uma olhada no canal da Amanda Dreher no youtube, tem tanta coisa legal, vale muito a pena! Beijo

      Excluir