terça-feira, 11 de abril de 2017

Seguir a sua vocação

Eu estava conversando com a minha mãe sobre diversos assuntos esses dias, e em um deles nós falávamos sobre vocação, trabalhar com o que gosta. Em determinado momento, minha mãe fazendo o seu crochê olhou pra mim e disse:

“E se a pessoa te responder que seguir a vocação não paga as contas?”

Na hora, eu senti um desconforto, e percebi que na verdade, essa é uma crença da minha mãe e de muitas outras pessoas, na cabeça dela, trabalhar com aquilo que se gosta, não paga as contas, correr atrás dos sonhos é perigoso quando se tem contas para pagar. Mas, eu não julgo, pois ela aprendeu assim, e eu cresci achando que isso era verdade. Tanto que saltei de uma faculdade para outra após olhar os anúncios de estágio. Eu achava que ser farmacêutica dava mais dinheiro que ser bióloga. Deixei a graduação de biologia e me matriculei no curso de farmácia.

Bom, não me arrependo de ter cursado farmácia, conheci pessoas para a vida e também agreguei muito conhecimento. Mas, não enriqueci, não entrei numa multinacional do ramo dos medicamentos e tá tudo bem. Foi essa a minha escolha naquele momento e naquele nível de consciência, nada é perdido, tudo é aprendizado.



Mas, você deve ter se perguntado, o que eu respondi para minha mãe, bom depois de pensar um pouco, eu respondi:

“Se a pessoa acreditar nela mesma e confiar, sim, a sua vocação pode pagar as contas.”

Mas, é fácil?

Não, não é nada fácil, mas também não precisa ser tão difícil.

Talvez, você tenha que dedicar horas depois do seu trabalho atual para se dedicar àquilo que você gosta, talvez finais de semana. Talvez, você tenha que repensar seus gastos atuais para começar a investir em um novo projeto. Talvez, você tenha que fazer um curso novo.

São inúmeras opções, e você terá que se preparar. Não precisa chutar o pau da barraca, e sair do seu emprego, largar tudo, pelo contrário, você pode começar onde você está. Trace planos, metas. Na vida nada acontece num passe de mágica. É preciso pensar positivo, co-criar e trabalhar.


Você precisa sentir o que você realmente gosta de fazer. O que faz com que você se sinta bem. Medite, faça terapia, vá atrás. Você vai encontrar respostas, eu consegui encontrar as minhas, e se eu que era a maior medrosa da face da Terra, que pensava mil vezes antes de começar um curso, que ficava pedindo opinião pra Deus e o mundo antes de começar algo novo me libertei, você também consegue.

Seguir a sua vocação é possível, é um passo de cada vez, pois como diz aquela música dos Titãs, Enquanto houver sol:

“Quando não houver caminho
Mesmo sem amor, sem direção
A sós ninguém está sozinho
É caminhando que se faz o caminho”

Então continue criando o seu caminho, e isso só se faz se você não deixar de caminhar.
Vou até deixar a música aqui para você se inspirar (coloquei esse com o Snoopy porque acho ele fofinho, rs).
Uma ótima semana para você e uma feliz Páscoa.

Aproveite para ressuscitar os sonhos do seu coração!


2 comentários:

  1. Post maravilhoso, estava precisando ler isso!! Minha mãe também tem essa crença e eu também tinha quando era menor, fiz a mesma coisa que você, fui pulando de facul em facul... Mas não podemos deixar nos abater por essas crenças que nos limitam.

    Beijão,
    Desencana mina! | Boho Art Store | InstaBoho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Daniella! Que bom que você gostou. O mais importante é quando nós conseguimos identificar as crenças, ai então, fica mais "fácil" lidar com elas. Um beijo pra você também :)

      Excluir