quinta-feira, 12 de setembro de 2019

Durante a tormenta, se dê um tempo

Tem uma passagem na bíblia que gosto muito, que é aquela de quando Jesus caminha sobre as águas e acalma a tempestade, e sobre o medo que nos assalta quando estamos passando por alguma tormenta, seja ela de que tipo for. Sentimos o mesmo medo de Pedro, falta-nos a confiança de Jesus para podermos nos manter calmos sobre as águas que avançam, e ao sermos como Pedro afundamos cada vez mais.



Eu tenho passado por alguns problemas de saúde este ano, e muito deles estão me fazendo rever muitas coisas, entre elas, a minha relação com meu pai e o meu tempo. Pensando no medo que sinto por não estar cem por cento saudável, me lembrei de Jesus e Pedro, e senti que me anda faltando confiança...Confiança na minha alma, confiança no Deus que vive em mim...porque ao me desesperar afundo na tormenta. 

Resolvi compartilhar este texto com você que talvez esteja passando por alguma tormenta que só você sente o peso, lembre-se de algumas coisas:


1-Seu medo só piora seu estado
Não importa a situação pela qual você esteja passando, quanto mais medo você criar, mais irá piorar sua situação. Então, por mais aterrorizante que seja, confie, nada acontece fora de seu tempo, nada. Se você está enfrentando uma situação delicada neste momento, é porque essa é a hora de agir. Talvez haja um propósito, talvez você precise enxergar por um outro ângulo, e ao temer você só conseguirá embaçar sua visão, que não ficará clara o suficiente para poder te ajudar. Então, liberte-se do medo. Faça uma oração, medite, faça terapia. E reflita:

"25 Alta madrugada[b], Jesus dirigiu-se a eles, andando sobre o mar. 26 Quando o viram andando sobre o mar, ficaram aterrorizados e disseram: “É um fantasma!” E gritaram de medo.
27 Mas Jesus imediatamente lhes disse: “Coragem! Sou eu. Não tenham medo!”
28 “Senhor”, disse Pedro, “se és tu, manda-me ir ao teu encontro por sobre as águas”.
29 “Venha”, respondeu ele.
Então Pedro saiu do barco, andou sobre as águas e foi na direção de Jesus. 30 Mas, quando reparou no vento, ficou com medo e, começando a afundar, gritou: “Senhor, salva-me!”
31 Imediatamente Jesus estendeu a mão e o segurou. E disse: “Homem de pequena fé, por que você duvidou?”
32 Quando entraram no barco, o vento cessou. 33 Então os que estavam no barco o adoraram, dizendo: “Verdadeiramente tu és o Filho de Deus”.
34 Depois de atravessarem o mar, chegaram a Genesaré. 35 Quando os homens daquele lugar reconheceram Jesus, espalharam a notícia em toda aquela região e lhe trouxeram os seus doentes. 36 Suplicavam-lhe que apenas pudessem tocar na borda do seu manto; e todos os que nele tocaram foram curados."



2-Sê dê um tempo
Quando você sentir que está cansado, sobrecarregado, se dê um tempo. Faça uma pausa para refletir sobre si mesmo, sua vida, suas escolhas. O que pode mudar agora, e o que pode ser trabalhado para uma mudança futura. Escolha atividades que você gosta de fazer. Vá caminhar em um parque, colocar os pés na grama, prepare refeições que você goste, escute músicas que fazem bem, saia para respirar na hora do almoço, faça uma pausa para meditar, observar as pessoas, pássaros, animais. Tire um tempo para si mesmo, olhe-se de fora, e se dê um tempo. Se está estressado com o trabalho? Invista no seu hobby, se dedique a uma atividade paralela que traga prazer, caso hoje, não seja possível trocar de trabalho. E se também, quiser parar e tirar um tempo para não fazer nada, tudo bem também, é você que tem que sentir e decidir pelo melhor para você.

"Só existem dois dias no ano em que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã, portanto hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver." Dalai Lama


3-Menos ansiedade mais resultado
Você já reparou que quanto mais ansiedade você coloca em algo, mais aquilo fica distante de você? Eu reparei nisto recentemente, eu sou ansiosa por resultados. Resultados de projetos, resultados de tratamentos de saúde, resultados de um exercício físico, resultados de uma meditação. E notei que essa busca por resultados rápidos acaba prejudicando todo o processo. Quando a gente foca no resultado, não enxergamos a trajetória. Quando focamos no destino não apreciamos as flores no caminho. E isso foi e está sendo um aprendizado e tanto para mim, aprender a me desapegar do resultado. Por exemplo, você precisa mudar a dieta por causa do colesterol alto, ao invés de fazer a dieta focado no número, pense no processo, comer novos alimentos, sair para as compras, aprender a cozinhar, sentir novos aromas e sabores durante o processo. Não foque no resultado, foque no processo. Essa dica é para mim e para você, hein! E aí vamos juntos observar as flores?


"Minha vida não tem o viço, o brilho e as besteiras da juventude. Mas estou feliz, trabalhando. Aprendendo a cada hora. Aprendendo no sorriso e na dor. Estou buscando uma verdade que me liberte, conforme prometeu Jesus Cristo. A verdadeira liberdade é estar na unidade. Eu preciso deixar de me sentir diferente dos outros. Cultivar o amor. O amor reaproxima, vence a distância da ignorância." Professor Hermógenes

"O sofrimento não alcança apenas os maus, os perversos. O sofrimento alcança os bons. O sofrimento dos bons, na minha observação, no meu estudo, pode ser a oportunidade de afastar os futuros obstáculos. Não digo talvez os últimos, mas os obstáculos mais sérios. Então aproveite o sofrimento e veja a lição que ele vem trazer." Professor Hermógenes

Espero que as dicas de hoje possam te ajudar, se você está passando por algum problema, seja ele qual for, só você pode dizer o quanto ele é pesado ou não para você. Não deixe que as atitudes de outras pessoas influenciem seu bem-estar, siga caminhando, como diz o famigerado ditado:

"Depois da tempestade, vem a bonança."

Confie!

Deus te guarde :)

Dica de música - Enya 


segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Vídeo - Pessoas que criticam demais os outros


No vídeo de hoje, vamos conversar sobre aquelas pessoas que criticam tudo e todos, e quase nunca ou nunca conseguem enxergar algo positivo. Tem também uma dica de floral para estas pessoas Espero que você goste!


segunda-feira, 2 de setembro de 2019

10 formas de sabotar a sua felicidade

Segundo Dalai Lama, uma das formas de cultivar a felicidade é seguir os 3Rs:
  • Respeito por si próprio;
  • Respeito pelos outros;
  • Responsabilidade por todas as suas ações;
Será que em nosso dia a dia, conseguimos cultivar esses 3Rs e principalmente será que conseguimos notar quando estamos sabotando a nossa felicidade? Será que na correria do dia a dia conseguimos perceber nossos comportamentos e pensamentos que de alguma forma influenciam o nosso bem estar?

Alguns comportamentos que decidimos adotar podem nos deixar mais felizes, e outros podem ter o efeito contrário, nos deixando mais infelizes, perceber esses comportamentos é importante para vivermos uma vida mais equilibrada, obviamente de vez em quando acontecerão deslizes e eles fazem parte do processo de aprendizagem, o importante é perceber os deslizes, não se julgar e construir um comportamento mais saudável. 

Vamos ver hoje, alguns comportamentos que sabotam a nossa própria felicidade, tendo consciência deles, fica mais fácil identificá-los e agir com mais calma e consciência para modificá-los.




1 - Você faz coisas que não gostaria de fazer
Ok, principalmente no ambiente de trabalho faremos algumas tarefas que julgamos como chatas, mas de certa forma precisamos realizá-las. Até em um trabalho que você gosta muito, isso também pode acontecer e é normal. O problema começa quando essas coisas (não exatamente só relacionadas ao trabalho) te deixam para baixo, diminuem sua autoestima, e fazem com que você se sinta mal. Em geral, este item está muito ligado à necessidade de agradar alguém, e então você pode começar a fazer coisas que não se sente bem, que ferem sua dignidade para agradar alguém, e aí que mora o perigo, entende? Por isso, observe quais sensações acontecem com você ao realizar algo, como você se sente depois, se depois de realizar alguma coisa por alguém, você sentir tristeza, medo, desconforto, desvalorização, talvez esteja na hora de avaliar essas coisas e tomar as rédeas da sua vida e da sua felicidade. Pense com carinho nisto ;)

2 - Você não diz claramente o que sente
Quantas vezes você se sentiu magoado com alguém, e quando foi questionado pelo sentimento, respondeu: "Nada, não aconteceu nada." Numa tentativa que o outro adivinhasse como você estava se sentindo. Nas relações humanas, o nível de clareza na comunicação determinará o sucesso do relacionamento, e eu não me refiro somente aos relacionamentos à dois, mas também amizades, relações de trabalho, relações entre familiares. Por isso, por mais difícil que seja, precisamos nem que seja aos poucos praticar uma comunicação mais clara, isso facilita muito os relacionamentos e consequentemente nos sentiremos mais felizes.

3 - Você tem medo de dizer não
Nem sempre será possível dizer sim em todas as situações, e isso é normal e compreensível. Saber dizer não e estar preparado para ouvir um não também, faz parte da vida. Por isso, aprenda a dizer não quando necessário.

4 - Você não reconhece o seu valor
Você conhece alguém que nunca reconhece o próprio valor, o próprio trabalho, as próprias características positivas? Será que essa pessoa é você?
Pare e pense um pouco, como está a sua validação de si mesmo?
Uma autoestima fortalecida e uma vida mais feliz também estão pautadas no reconhecimento de si mesmo. Como dica neste item, vou deixar o link de um vídeo da psicóloga Rosana Braga, onde ela ensina como aumentar a autoestima com um exercício simples. Vale a pena assistir, recomendo.


5 - Você vive se comparando
Se você se compara excessivamente com os outros, ou você sempre achará que falta algo na sua vida, e por isso é infeliz, ou criará uma arrogância achando que tem mais do que os outros e por isso é melhor. A comparação pode gerar inferioridade ou superioridade, mas o que mais percebo é a sensação de inferioridade. As redes sociais facilitaram muito esse comportamento. Achamos que algo está faltando, por não termos um relacionamento, não viajarmos tanto, não termos um carro X, Y, Z. Na minha vida, tem um monte coisa que a sociedade cobra que eu, neste momento, não tenho. E eu já sofri muito por causa disso, hoje em dia, penso que cada pessoa tem seu momento, uma rotina, e uma configuração de vida diferentes, e que me comparar com o outro é uma grande furada, e como responsável pelos meus sentimentos, eu decidi não me comparar mais. Lembre-se que nem toda realidade cabe na sua realidade. Você é único. Talvez a vivência de uma pessoa, não seja a vivência mais adequada para você. Reflita sobre essa questão com calma e observe o quanto a comparação tem te afetado, e como a necessidade de preencher requisitos sociais pode estar roubando sua felicidade. Vou deixar abaixo, um vídeo sobre esse assunto que gravei há um tempo, talvez te ajude também.



6 - Você não aprende com seus erros
Imagine que você está caminhando em uma longa estrada e você tropeça em uma pedra que está enterrada no chão, metade da pedra está presa no chão e a outra metade está exposta, e você tropeçou naquela metade exposta, você precisa passar novamente por esta estrada, porém não consegue remover a pedra porque ela está presa ali naquele pedaço de chão, o que você faz? Tropeça novamente na pedra ou decidi contorná-la. Sabendo que a pedra é o seu ponto fraco no caminho, você tem o poder de decisão, escolhe tropeçar novamente ou escolhe mudar algo na rota para tentar evitar o tropeção novamente. Os erros na vida são como a pedra presa na estrada, muitas vezes eles estarão aparecendo em nosso caminho, mas uma vez que aprendemos com ele, já não precisamos ficar repetindo o padrão o tempo todo. Existem formas de contornar, mudar a rota, mudar pensamentos, mudar sentimentos, mudar para não repetir os mesmos erros. Esteja consciente das suas pedras para saber como contorná-las e não tropeçar nelas o tempo todo.




7 - Você quer controlar tudo e todos
Não existe felicidade no excesso de controle. Aparentemente, no início podemos sentir uma falsa sensação de segurança, mas essa sensação tende a se esvair com o tempo e se transformar em angústia. Querer controlar tudo e todos é uma excelente maneira de sabotar a sua felicidade. Deixe a vida acontecer, e não tente controlá-la, tenha controle somente sobre a sua reação quando a vida apresentar seus altos e baixos, isso será de importância na manutenção do bem estar.


8 - Você tem medo de tomar uma decisão
Decidir implica em se responsabilizar, quando postergamos demais uma decisão, sabotamos a nossa felicidade porque na verdade estamos com medo de sermos os responsáveis pelo resultado. Mas não decidir coloca-o sempre no modo de dúvida, e o modo de dúvida causa angústia, e quem é feliz angustiado? Portanto, aprenda que decidir talvez seja sua melhor opção. Analise seu medo de decidir, o que pode estar atrelado à ele. Avalie com cuidado e clareza, e se quiser assista o vídeo onde compartilho algumas dicas para lidar com as dúvidas.



9 - Você se critica constantemente
A autocrítica pode ser positiva em alguns momentos, ela pode nos fazer avaliar um desvio de comportamento, observar como estamos reagindo aos acontecimentos e ter um efeito muito positivo no processo de autoconhecimento. Autocrítica saudável é aceitável. Porém, é preciso perceber se esse processo está sendo benéfico ou está causando mais insegurança e baixa autoestima, e consequentemente minando a felicidade. É preciso avaliar a voz do crítico interno. Se você tem pensamentos do tipo:

"Não faço nada certo."
"Se eu tivesse feito com mais perfeição, o resultado teria sido melhor"
"Acho que foi sorte aquela promoção. Afinal, não sou tão bom assim."

Eu já me peguei refazendo uma situação na minha cabeça, só para achar um momento para me criticar, quando percebi esse movimento, parei, respirei e repeti para mim mesma:

"Pare de reviver essa situação. Você está procurando um motivo para se culpar e se criticar. Mude o disco, mude a forma de pensar. Esqueça isso agora, você fez o que estava ao seu alcance e pronto."

Pessoas com tendência a se criticar excessivamente, em geral, ficam revivendo situações mentalmente para buscar na memória um motivo para se criticar e confirmar a crença de não ser bom o bastante. E me responda, como ser feliz se acredito que nunca sou bom o bastante? Pois é, talvez esse padrão não te deixe enxergar as suas características positivas, por isso, reveja!

10 - Você teima em cultivar relacionamentos não saudáveis
Poxa, quantas e quantas vezes teimamos em cultivar relacionamentos e amizades tóxicos. Parece uma atração por aquilo que faz mal. Mas, como saber o que é saudável e o que não é saudável?

Observe a si mesmo.

Como você se sente depois de sair com esta pessoa?
Como você se sente depois de conversar com tal amigo?
Que reações essa pessoa desperta em você?

Relacionamentos não saudáveis causam medo, desconforto, baixa autoestima, sensação constante de dúvida, raiva, tristeza, insegurança. Mas, o quanto você está consciente de si mesmo para perceber essas reações? Muitas vezes, as pessoas esfregam na nossa cara um padrão de comportamento que nos fere, e nós teimamos em pagar para ver onde vai dar. E aí, nos desgastamos, ficamos infelizes, por pura teimosia. Se observar, avaliar, abrir mão do que fere, não é fácil, é preciso se conscientizar de si mesmo, do seu merecimento, e tem algo simples que você pode fazer para te ajudar neste processo, meditar, e quem sabe procurar ajuda de um profissional para lidar com esta questão mais conscientemente.

Se você percebeu ao ler este texto que está se sabotando, talvez seja hora de mudar esse comportamento. Procure ajuda, se informe, você é grande responsável pela sua vida :)


segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Vídeo: Ansiedade - Dica de livros

Tem vídeo novo no canal!!!


No vídeo de hoje, eu vou compartilhar com você, uma dica de 03 livros que me ajudaram/ajudam a lidar com a ansiedade.

Espero que você goste!


quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Como ser uma pessoa mais paciente - Florais de Bach

O dicionário define impaciência como:

  • Falta de paciência, estado ou condição de impaciente.
  • Necessidade de fazer uma coisa rapidamente; afobação, pressa, sofreguidão.
  • Estado de desassossego e inquietação;aflição, agonia, ansiedade.
  • Incapacidade de resignar-se; inconformação, irresignação, revolta.
  • Estado de irritação, aborrecimento.

Ufa, depois dessa definição, acho que conseguiremos detalhar aqui algumas formas de sofrer menos com a impaciência, para assim, viver uma vida mais tranquila e equilibrada. 

Primeiro, vamos esclarecer que trataremos aqui daquela impaciência que prejudica a vida das pessoas, criando inimizades, aumentando o nível de stress, que faz as pessoas meterem os pés pelas mãos, passando por cima de tudo e de todos como um trator e fazendo-as agir impulsivamente e antes da hora. A impaciência corriqueira é normal, até porque sejamos honestos, será que existe alguém que é 100% paciente o tempo todo? Eu acredito que não, e está tudo bem em ficar impaciente de vez em quando.


Agora, se a sua impaciência se conecta com você logo ao acordar e na hora de dormir não quer dar boa noite para que você possa ter uma boa noite de sono, e se você sente que a sua impaciência te prejudica, existem alguns exercícios (autoconhecimento e auto-observação) e um floral que podem auxiliar bastante. Portanto, se você explode rapidamente e quer tudo para ontem, se liga que essas dicas podem te ajudar.

- Escreva sobre o que te deixa impaciente
Faça uma lista do que te causa impaciência e pergunte-se o motivo desse item te causar essas sensações. Vou te dar um exemplo de como você pode desenvolver esse exercício.

Motivo da impaciência: Pessoas que se atrasam me deixam impaciente.
Por que isso acontece: 1- Porque não gosto de esperar; 2- Porque me sinto desrespeitado; 3-Porque odeio ficar sozinho esperando, me sinto deslocado.

Pronto, depois de definidos os porquês, você poderá trabalhar mais profundamente em cada questão. Por exemplo, no exemplo acima, por que será que esperar incomoda tanto? A pessoa do exemplo acima deve tentar entender também porque se sente desrespeitado ao esperar e verificar se é possível comunicar isso ao outro para minimizar o incômodo, e dessa forma será possível também compreender se há abertura ao diálogo neste relacionamento interpessoal, aprofundando a questão. A pessoa do exemplo acima também terá condições de tentar entender porque ficar sozinho esperando faz com que esta pessoa se sinta deslocada. Existe desconforto na própria companhia? Por quê?

Viu só, é um exercício de autoconhecimento, e se for feito com honestidade, você pode chegar à respostas reais sobre si mesmo, assim pode conhecer o verdadeiro motivo da impaciência excessiva, ficando mais fácil de trabalhá-la.

- Coloque-se fora da situação
Todas as vezes que você se sentir impaciente/irritadiço imagine-se olhando-se para si mesmo e para a situação, como se você fosse uma terceira pessoa, um mero observador. Então pergunte-se o que esse observador pensaria do seu comportamento e dessa situação? Agindo assim, você conseguirá praticar a auto-observação e perceber se você está perdendo o equilíbrio e se há uma forma mais tranquila e inteligente de lidar com essa situação. Então, a dica aqui é aprenda a se observar.

- Entenda as diferenças entre pessoas
Eu já escutei pessoas impacientes chamando outras pessoas de lerdas, sem nem ao menos considerar as diferenças entre pessoas. Veja bem, se você é uma pessoa mais acelerada, não dá para querer que o mundo todo siga o seu ritmo, ou se você é mais lento, o mesmo se aplica para você, nem todo mundo será slow motion com você. Acredito que um dos maiores desafios é entender que as pessoas agem e reagem de forma diferente. Esse desafio se entendido e praticado pode facilitar muito a convivência. Ao invés de sair atropelando todo mundo, ou ficar no modo de espera eterno, avaliar diferenças comportamentais pode ser mais benéfico e ajudar a lidar com a impaciência de uma forma mais consciente.  

- Terapia floral: Floral Impatiens
De acordo com o Dr. Edward Bach, as pessoas que precisam do floral Impatiens "são aquelas que são rápidas de pensamento e ação, e que querem que tudo se faça sem hesitação e atraso. Quando estão doentes, ficam ansiosos para se restabelecerem rapidamente. É muito difícil terem paciência com pessoas lentas, pois isso lhes parece errado e uma perda de tempo; assim se esforçarão para fazer com que essas pessoas sejam mais rápidas de qualquer modo. Frequentemente preferem trabalhar e pensar sozinhos, para que possam fazer as coisas em seu próprio ritmo."
Se identificou? Então você pode pedir para manipular o floral Impatiens e tomar 4 gotas 4x ao dia. Lembrando que procurar um terapeuta floral pode ser interessante para trabalhar esta e outras questões, e assim estabelecer uma fórmula floral personalizada.


A última dica para pessoas impacientes é tentar ao máximo ficar consciente da respiração. Lembrar de respirar fundo diminui a agitação e ansiedade, te dando mais calma e tempo para raciocinar. Então, está impaciente? Respire!

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Motivação: Quanto valor você agrega para si e para os outros?

Esses dias, eu ministrei um treinamento para o pessoal da produção da empresa onde trabalho como farmacêutica. O treinamento era sobre "Qualidade na Produção de Alimentos", e numa certa altura do treinamento, eu perguntei para cada funcionário qual era a missão dele na empresa.

Cada um deu a sua resposta. Neste caso, não há resposta certa e errada, pois cada resposta vai refletir as experiências de vida, aquilo se aprendeu sobre prestação de serviço, a realidade atual, enfim, cada um terá uma resposta diferente. E considerando a resposta de cada um, convidei-os a refletir sobre a principal missão deles como funcionários da produção e sobre a responsabilidade na qualidade do produto. Convidei cada um a pensar na importância que eles exercem na vida de cada pessoa que compra o produto, pois quando um funcionário decide trabalhar corretamente, principalmente na área de alimentos, ele agrega valor na vida de alguém, ele evita que contaminações ocorram, que alguém passe mal devido a um produto estragado. E percebi, que a grande maioria deles desconhece a sua própria importância na cadeia de produção, e como somos ensinados a automatizar tudo e esquecer qual é o nosso papel principal em nossas atividades profissionais. 



Você que anda meio desmotivado/desmotivada profissionalmente já parou para se perguntar sobre o valor que a sua profissão agrega na vida das pessoas e até na sua própria vida?

Nós temos a mania de glorificar profissões em detrimento de outras, como se houvessem profissões mais importantes que outras. Todas agregam valor. Veja só, o cara que trabalha no envase de perfumes agrega valor para a pessoal que se sente bem ao usar aquele perfume, a pessoa que trabalha no banco agrega valor à vida de quem precisa resolver um problema financeiro, a pessoa que varre o parque agrega valor na vida dos transeuntes que passam pelo parque, o motorista do ônibus agrega valor na vida das pessoas que precisam ir ao trabalho, que precisam ir ao médico, o cara da produção de alimentos agrega valor na vida da pessoa que precisa comer um alimento de qualidade, e não vai ter uma diarreia depois por causa de uma contaminação.

Todos nós, estamos agregando valor na vida de alguém, e também em nossas vidas.
Quando me sinto desmotivada, eu costumo pensar no valor que meu trabalho agrega, tanto como farmacêutica e como terapeuta floral. E penso: "Como posso dar o meu melhor hoje?"



Claro, que os momentos de desânimo acontecem, e são normais. O que não é normal, é não conseguir sair desse desânimo e não encontrar mais saída. Por isso, é sempre importante avaliarmos em que ponto do caminho nós nos encontramos. Pensar no valor que trazemos ajuda a nos mantermos trabalhando pelos nossos sonhos e objetivos, mesmo que eles já estejam em fase de mudança, afinal, ninguém precisa ser o mesmo até o resto da vida.

Portanto, nunca, em hipótese alguma, esqueça do valor que você agrega para você e para os outros.
Você tem muito para contribuir com o mundo, dentro do que você é e dentro do que você faz. Talvez, o que falte para você é se dar conta disso.

Reflita!

Até o próximo post :)

segunda-feira, 12 de agosto de 2019

Vídeo: Indecisão e desânimo - Fazer essa pergunta a si mesmo pode te ajudar

Tem vídeo novo no canal!




No vídeo de hoje eu vou compartilhar com você uma ferramenta que tem me ajudado nos momentos de indecisão, e também nos momentos de desânimo. 

Espero que você goste!


segunda-feira, 5 de agosto de 2019

05 sinais que demonstram que você está indo bem no seu processo de autoconhecimento

Eu costumo compartilhar aqui no blog algumas dicas para melhorar os pensamentos, comportamento, que muitas vezes apontam as áreas que podemos estar nos equivocando e como podemos melhorar cada uma delas, e se acabamos nos identificando com algum padrão, parece que estamos sempre errando. Porém, eu tenho uma notícia boa para você, existem erros, sim, mas existem os acertos no processo de autoconhecimento.

Quando começamos a aplicar as dicas de comportamento que lemos em algum site/blog, ou livros, ou ainda, as sugestões de terapeutas, ou dicas que assistimos em vídeos, palestras começamos a criar um processo de autoconhecimento mais consistente, que muitas vezes nos ajuda a lidar com os desafios que aparecem com mais clareza e segurança. Se você já está neste processo, pode ser que já tenha assimilado ao seu comportamento algumas ações que demonstram que você está se saindo bem neste processo. Pode ser um sinal ou os cinco, ou se também ainda não atingiu nenhum, tudo bem, continue a nadar, um dia as coisas se acertam, o importante é manter a consistência.



Então, vamos conferir os 05 sinais que demonstram que você está indo bem na fita, rsrs, confere aí:

1- Você se tornou mais consciente de seus sentimentos e de seu comportamento
Sabe quando você começa a se perceber?
Você repete mentalmente: 
"Nossa, estou agindo de forma egoísta." 
"Estou muito precipitado, deixa eu respirar um pouco." 

Ou melhor, você se antecipa a si mesmo: 

"É comum que eu fique incomodado quando me chamam a atenção, mas dessa vez, vou ouvir, e tentar entender de onde está vindo esse incômodo, e resolver sem ficar tentando me justificar."
"Em geral, eu costumo interromper pessoas quando elas estão falando, vou me policiar e deixar que elas exponham o ponto de vista."

Você passa a ficar mais atento às suas ações e se conhecer melhor. Assim, evita chateações para os outros e para si mesmo. 

2- Você tem objetivos definidos e está trabalhando por eles
Caso você ainda esteja confuso com seus objetivos, isso não significa que você vai muito mal, apenas que ainda não encontrou um caminho que possa te ajudar objetivamente, mas continue, cada pessoa tem seu tempo, se ainda não tem objetivos definidos não se desespere, apenas busque outros caminhos.

Quando temos objetivos definidos, as coisas se tornam mais visualizáveis, isso não é sinônimo de fácil, mas é sinônimo de já ter em vista um caminho, criar uma rota e trabalhar nela. Isso demonstra que seu processo de autoconhecimento está dando certo e está te dando mais clareza sobre o que você quer e quais os caminhos para tentar fazer com que seus objetivos deem certo. Tem uma frase do filme Alice no país das Maravilhas que explica muito bem a importância de se ter um caminho definido para alcançar aquilo que procura, é a seguinte:


Fonte: Kd Frases

Portanto, se você já sabe para onde vai, já tem meio caminho andado.

3- Você já não se abala tanto com opiniões maldosas sobre você
Tem gente que infelizmente quando não encontra algo para falar sobre você, INVENTA!
Eu nunca tinha notado como isso é frequente, até o dia em que eu passei por isso há alguns anos atrás, e eu me surpreendi com a capacidade das pessoas de serem maldosas e inventarem histórias, muito triste mesmo. No meu caso, ainda hoje, eu evito qualquer tipo de contato com a pessoa que fez isso, porque não sou obrigada a forçar afinidade e na época me chateou muito, por ser uma mentira, e principalmente porque eu era muito ligada na opinião dos outros.
Com o tempo passei a pensar o seguinte: "Pensem o que quiserem, eu só consigo ter controle sobre mim mesma, sobre meus pensamentos, nas paranoias dos outros, não quero me meter, já bastam as minhas, rsrs." Então, passei a filtrar mais as opiniões dos outros, hoje considero as opiniões de pessoas importantes para mim, e olhe lá. Sugiro que assista esse vídeo que gravei sobre opiniões para saber como agir ao dar e receber opiniões, garanto que muita coisa vai mudar quando você receber ou for dar uma opinião.


4- Você entendeu e pratica a autorresponsabilidade
No livro "O poder da ação - Faça sua vida sair do papel", o autor Paulo Vieira escreveu um capítulo todo dedicado à autorresponsabilidade. Eu achei o livro muito interessante, e esse capítulo fez muito sentido para mim.
Você já percebeu que a grande maioria das pessoas costuma responsabilizar outras pessoas por suas ações? Pode até ser que ocorra uma certa influência, às vezes causadas por fatores como baixa autoestima, insegurança, necessidade de pertencimento, medo de falhar, e tem gente que tem a capacidade de pisar no tomate com a gente, rsrs, tudo isso pode ser melhorado na terapia e no processo de autoconhecimento. Nestes casos, você aprende que a responsabilidade passa por você, no momento em que você precisa decidir o que fazer de diferente agora. Quando percebemos a nossa responsabilidade por nossas ações, isso já nos mostra que estamos trilhando um caminho de amadurecimento emocional e de autoconhecimento mais consistente, segundo, o livro citado anteriormente, a "autorresponsabilidade é a crença de que você é o único responsável pela vida que tem levado; sendo assim, é o único que pode mudá-la." Então, se você já se responsabiliza por suas ações e se enxerga como criador da sua vida, então você definitivamente está indo bem no processo de autoconhecimento. Lembrando que não é se culpar e sim se responsabilizar pela mudança de agora em diante, assumindo seus erros, fracassos e conquistas.



5- Você reflete sobre seus erros e aprende com eles
Quando você erra, reconhece seu erro, se desculpa com o outro ou consigo mesmo, e ainda aprende algo com o processo, você está indo bem. Muita gente tem dificuldade em aprender com erros, e principalmente uma dificuldade muito maior em admitir que errou, às vezes, isso pode acontecer por desinteresse em evoluir, por não se observar, ou por admitir que falhou em algum aspecto. Se você já entende que mesmo as experiências negativas podem te trazer um ganho, você está aproveitando positivamente o seu processo de autoconhecimento.

Estes foram alguns sinais de que você está indo bem, e se ainda não chegou onde queria, continue trabalhando para melhorar, esse aprendizado nunca tem fim ;)

Vou finalizar este post com a frase que as professoras escreviam em meu caderno no primário quando eu ia bem em alguma atividade e é isso que desejo para você também, se você notou que está se saindo bem em seu processo de autoconhecimento:

"Parabéns, continue assim!"

Até o próximo post!


quinta-feira, 1 de agosto de 2019

Vídeo: Como impor limites

No texto "05 sinais que demonstram que você precisa aprender a impor limites", eu descrevi alguns comportamentos que podem significar a ausência de limites nos relacionamentos.



No vídeo de hoje, eu compartilho com você algumas sugestões de "Como impor limites".

É só assistir o vídeo abaixo, se gostar deixa o seu like e se inscreve no canal se ainda não for inscrito. Até o próximo post ;)





terça-feira, 30 de julho de 2019

Meditação - Escaneamento Corporal - Body Scan

Eu tenho estudado um pouco mais sobre meditação nos últimos tempos para aprender um pouco mais sobre a prática. Em uma das minhas pesquisas entrei em contato com um tipo de meditação chamada Body Scan - Escaneamento Corporal. Eu comecei a praticar recentemente, e achei o resultado muito positivo, e se você não tem muita familiaridade com a meditação, a prática de escaneamento corporal pode ser adequada para esse primeiro contato. 

De acordo com esse artigo - A percepção de comportamentos relacionados à atenção plena e a versão brasileira do Freiburg Mindfullness Inventory - a meditação de escaneamento corporal é a atenção em varredura com conscientização de cada parte do corpo (body scan), ou seja, é um tipo de meditação onde deve-se prestar atenção ao corpo.



Eu tenho gostado muito desta prática, por isso, vou compartilhar com você como fazer e os benefícios que a prática de meditação body scan pode te trazer.

Como começar:

- Sente confortavelmente em um local adequado, onde você não seja interrompido;

- Inspire pelo nariz e solte o ar pela boca, umas 3 vezes;

- Depois mantenha a respiração normalmente, inspirando e expirando pelo nariz;

- Feche os seus olhos, e traga sua atenção para os dedos dos pés, sinta cada dedo;

- Comece observando seus dedos dos pés, os pés, depois passe para outras partes, observe seu tornozelo, panturrilha, joelhos, e vá até a cabeça. Não esqueça de observar sua musculatura, em geral, ela sempre está tensa no início da meditação, ao perceber a tensão, relaxe a musculatura;

- Após finalizar o escaneamento, respire algumas vezes e abra os olhos devagar. Observe como se sente;



Benefícios:

A meditação Body Scan auxilia na redução dos níveis de stress (como todos os outros tipos de meditação), ajuda muito no relaxamento muscular, diminuindo a tensão. Um dos benefícios mais perceptíveis para mim foi mesmo o relaxamento muscular, o corpo fica muito mais leve depois da meditação Body Scan, e com a prática você começará a notar as tensões musculares mesmo fora do processo meditativo, então, acredito que o maior benefício seja a consciência corporal que esta prática fornece.

Espero que você tenha gostado da sugestão. Se gostou depois conta para mim se está praticando a meditação body scan e se está vendo benefícios.

E se você já pratica este tipo de meditação, o que acha? Conta aqui nos comentários.

Até o próximo post :)



segunda-feira, 22 de julho de 2019

O sonho, os lobos e os nossos medos

Eu vou compartilhar com você, um sonho que tive recentemente e que acabou me fazendo refletir sobre os nossos medos e a importância que damos para eles.

Eu tive sonho em que eu estava num local com algumas pessoas, que para mim são desconhecidas, mas no sonho parecia que nós tínhamos afinidade. Era um local de trabalho, em uma área de mata, bem parecido com esses filmes em que os pesquisadores tem laboratórios no meio do nada. No sonho, uma coisa que me apavorava muito era dar de cara com um lobo. E o pior sempre que eu imaginava os lobos, eles invadiam o local e todos nós tínhamos que sair correndo, com medo. A sensação era de medo e de que algo ruim iria acontecer.



Como a grande maioria dos sonhos, eu mudei de lugar. De repente, eu estava em uma sala de aula com vários alunos adolescentes, mas eu não era a professora, e uma das alunas, bem jovem, estava discutindo com a professora, sendo agressiva. Então, a professora olhou para mim e disse: "Eu não sei mais o que fazer."

Eu me dirigi à garota, ela se levantou e eu perguntei para ela o que estava acontecendo. No sonho, ela que estava agressiva, tornou-se dócil e me disse que o medo dela estava assombrando-a. No sonho, ela me dizia o medo, mas eu não consigo mais lembrar o que era. Só me lembro de ter tido para ela, as seguintes palavras:

"Uma vez, eu fui fazer um trabalho e eu tinha muito medo dos lobos, e quanto mais eu pensava nos lobos, mais eles apareciam para mim. Os lobos são como o seu medo, quanto mais você foca neles, mais eles crescem e aparecem para você. A questão é o foco."



Acordei, e fiquei pensando nas palavras, nos meus medos atuais e no quanto eu ando focando neles. Acredito que esse sonho foi um aprendizado para mim e pode ser para você também.

O quanto você tem focado em seus medos?
O quanto você tem focado em resultados e esquecido do processo?
Já pensou que a agressividade pode esconder algum medo?

Eu digo isso, porque eu mesma, sou viciada em focar nos resultados, em ver logo a materialização daquilo que tanto quero, mas também acabo focando no que não quero, no medo do fracasso, no medo de não dar certo, no medo de adoecer, no medo de perder, no medo de não ser aquilo que desejo.

Esse sonho, de certa forma, me convidou a viver o processo. Abrir mão do controle, parar de focar nos lobos, no medo, e deixar acontecer, e também para pensar na questão da agressividade e nos medos que podem estar escondidos atrás dela.

E você, qual é o seu lobo? Conta para mim nos comentários. No que você precisa parar de focar para viver mais tranquilo/tranquila?

Espero que você consiga!

Até o próximo post!

quarta-feira, 17 de julho de 2019

Escrita terapêutica - O que escrever

Eu já falei sobre escrita terapêutica algumas vezes aqui no blog - clique aqui para ler sobre o assunto - e já disse que essa é uma prática que faz parte da minha vida, e em geral, eu recomendo para as pessoas. Porém, uma das coisas que às vezes ouço é: "Mas eu não tenho ideia do que escrever."

Pode ser que esse pensamento de não saber o que escrever, ou até o branco que pode ocorrer durante o processo sejam causados pela dificuldade em descrever os sentimentos, ou até pelo desconforto de fazer a análise dos próprios sentimentos. A escrita terapêutica está muito relacionada com a nossa própria capacidade de avaliação, e é bem diferente de uma terapia, pois na terapia, ocorre a reciprocidade na comunicação, e ao escrever ali está você consigo mesmo, e em geral, isso pode causar desconforto em algumas pessoas, porém, é melhor sentir um certo desconforto agora e crescer, do que ficar estagnado no mesmo ponto, não é mesmo?



Pensando nestas pessoas que muitas vezes se sentem perdidas ao começar a escrita terapêutica, eu resolvi descrever para você como é o meu processo de escrever por etapas. Assim, você pode fazer um guia para facilitar sua prática, utilizando as etapas que falei no vídeo. Então, se você ainda não começou a escrever como recurso terapêutico porque não sabia como iniciar, essa é a sua chance de facilitar a prática e aprender a entender os próprios sentimentos. É só assistir o vídeo abaixo, vamos lá!



Eu uso bastante a escrita terapêutica, tanto em momentos ruins como em momentos bons. Nos momentos bons uso como forma de agradecimento, e também gosto bastante. Tente criar o hábito de escrever as coisas ruins, mas também as boas. Focar no que é positivo também ajuda no processo de autoconhecimento.

Essas foram as minhas dicas para você começar a escrever. Espero que você goste também de praticar escrita terapêutica e que isso se torne um hábito positivo para você também.

Até mais!

segunda-feira, 15 de julho de 2019

05 sinais que demonstram que você precisa aprender a impor limites

Eu confesso que durante muito tempo, eu falhei demais ao tentar impor limites. Já tolerei comentários desrespeitosos de parentes, amigos, namorado. Eu me calava e ficava com um nó na garganta, tentando evitar o choro que parecia iminente.

Foram muitas e muitas vezes. Aprender a impor limites, dizer o que penso foi algo que veio com o tempo, na verdade, veio com o autoconhecimento (terapia floral, yoga, meditação). Claro, que isso é um processo, e nem sempre eu acerto o alvo em 100%, cometo deslizes e estou sempre observando-os para ver o que posso aprender com eles.




Hoje, eu vou compartilhar com você alguns comportamentos que eu tinha, que são claros de pessoas que não sabem impor limites. Vez ou outra, alguns comportamentos antigos até retornam, então fico consciente deles (assista esse vídeo sobre o assunto - Autoconhecimento e Mudanças) e eu vou trabalhando em mim mesma para ver como posso me desconectar do padrão antigo. Quer saber quais são esses comportamentos? Então continue a leitura.

1- Você não consegue expor seu sentimento quando se sente maltratado(a)
Não sei se já aconteceu com você, mas sabe aquela sensação de querer verbalizar algo e não conseguir? Principalmente verbalizar algo que te feriu? Pois é, quando estamos vivendo relações em que não conseguimos expor nossos sentimentos de forma clara e objetiva, pode ser que estejamos falhando em impor limites. Hoje em dia, quando não falo o que estou sentindo começo a ficar enjoada, e enquanto não pergunto ou exponho minha opinião ou dúvida sobre algo que me incomoda eu não melhoro. Antigamente, guardar tudo era normal para mim, hoje em dia, é como se eu me sentisse desrespeitada. Preciso falar, perguntar, e se eu postergo em fazer isso, sinto sintomas físicos, como o enjoo que citei acima... Se você está em uma fase em que não consegue expor o que está sentindo para quem te desrespeitou, talvez seja um sinal de que você não está conseguindo impor limites.

2- Você se doa demais
Faz isso para mim?
Me empresta aquela roupa, aquela quantia em dinheiro?
Cozinha para mim?
Lava para mim?
Chega mais cedo?
Sai mais tarde?
Vem na minha casa?

E você está SEMPRE respondendo as solicitações dos outros. Uma vez ou outra, tudo bem, faz parte cozinhar a comida que o marido gosta, faz parte entrar algumas vezes mais cedo no trabalho, faz parte emprestar um dinheiro para um parente que está no sufoco, mas não faz parte tornar isso um hábito. Você vai se doando, doando, vão sugando, tirando, minando as suas forças e energia, e você não consegue dizer não. Outro sinal de falta de limites. Então, é preciso rever esse comportamento, principalmente se depois de tudo isso, você está cansado(a), exausto(a) e triste.


3-Você concorda quando gostaria de discordar
Eita, que eu era mestre no sinal número 3.
Eu perdi as contas de quantas vezes, concordei só para ser aceita, mesmo discordando.
Se você tem esse hábito, talvez seja hora de procurar entender o que pode estar por trás desse comportamento. No meu caso, eu tinha medo que as pessoas falassem mal de mim ou deixassem de gostar de mim, era necessidade de ser aceita, e você? O que será que está obscuro nessa falta de limite, hein?

4-Você se preocupa demais com o que os outros pensam sobre você
Se você se preocupa demais com o que os outros pensam, significa que você está vivendo em função dos outros, e se você vive em função dos outros, você, inevitavelmente se comportará de uma forma que atenda aquilo que os outros pensam, e se comportar do jeito que os outros pensam que é o certo, pode ferir sua essência e assim estabelecer relacionamentos que não são saudáveis, e portanto, impor limites será algo raro na sua rotina. Se você está muito preocupado(a) com a opinião alheia, é provável que você aja sempre assim: 

Preocupação com a opinião alheia = Tenta agradar todo mundo = Falta de limites

É importante, perceber que em geral, pessoas que tentam agradar tem uma dificuldade muito grande em impor limites. Fique atento!

5- Você só atrai para sua vida pessoas que tentam te manipular/controlar/dominar
Você já leu ou ouviu a frase: "Você não atrai aquilo que você quer, você atrai aquilo que você é"
Pois bem, se você é uma pessoa que tem dificuldade em impor limites, você vai atrair para sua vida pessoas que não sabem respeitar limites. Elas virão para confirmar o seu comportamento. Então, observe como está o seu circulo de relacionamentos. Existem mais pessoas que te respeitam ou que te desrespeitam? Talvez, você esteja constantemente lidando com pessoas manipuladoras, controladoras e dominadoras porque está emitindo um sinal (sua vibração) de que você não sabe impor limites, e aí, é fogo, porque é mais disso que você terá em sua vida, até se tornar consciente e decidir mudar esse padrão.


"Até você se tornar consciente, o inconsciente irá dirigir a sua vida e você vai chamá-lo de destino." Carl Jung

E então, se identificou com algum sinal?
Conta para mim como é essa questão na sua vida.

No próximo post eu vou compartilhar com você algumas dicas de como impor limites, então se você se identificou com esse post ,se liga no próximo.

Até mais!!!