segunda-feira, 2 de setembro de 2019

10 formas de sabotar a sua felicidade

Segundo Dalai Lama, uma das formas de cultivar a felicidade é seguir os 3Rs:
  • Respeito por si próprio;
  • Respeito pelos outros;
  • Responsabilidade por todas as suas ações;
Será que em nosso dia a dia, conseguimos cultivar esses 3Rs e principalmente será que conseguimos notar quando estamos sabotando a nossa felicidade? Será que na correria do dia a dia conseguimos perceber nossos comportamentos e pensamentos que de alguma forma influenciam o nosso bem estar?

Alguns comportamentos que decidimos adotar podem nos deixar mais felizes, e outros podem ter o efeito contrário, nos deixando mais infelizes, perceber esses comportamentos é importante para vivermos uma vida mais equilibrada, obviamente de vez em quando acontecerão deslizes e eles fazem parte do processo de aprendizagem, o importante é perceber os deslizes, não se julgar e construir um comportamento mais saudável. 

Vamos ver hoje, alguns comportamentos que sabotam a nossa própria felicidade, tendo consciência deles, fica mais fácil identificá-los e agir com mais calma e consciência para modificá-los.




1 - Você faz coisas que não gostaria de fazer
Ok, principalmente no ambiente de trabalho faremos algumas tarefas que julgamos como chatas, mas de certa forma precisamos realizá-las. Até em um trabalho que você gosta muito, isso também pode acontecer e é normal. O problema começa quando essas coisas (não exatamente só relacionadas ao trabalho) te deixam para baixo, diminuem sua autoestima, e fazem com que você se sinta mal. Em geral, este item está muito ligado à necessidade de agradar alguém, e então você pode começar a fazer coisas que não se sente bem, que ferem sua dignidade para agradar alguém, e aí que mora o perigo, entende? Por isso, observe quais sensações acontecem com você ao realizar algo, como você se sente depois, se depois de realizar alguma coisa por alguém, você sentir tristeza, medo, desconforto, desvalorização, talvez esteja na hora de avaliar essas coisas e tomar as rédeas da sua vida e da sua felicidade. Pense com carinho nisto ;)

2 - Você não diz claramente o que sente
Quantas vezes você se sentiu magoado com alguém, e quando foi questionado pelo sentimento, respondeu: "Nada, não aconteceu nada." Numa tentativa que o outro adivinhasse como você estava se sentindo. Nas relações humanas, o nível de clareza na comunicação determinará o sucesso do relacionamento, e eu não me refiro somente aos relacionamentos à dois, mas também amizades, relações de trabalho, relações entre familiares. Por isso, por mais difícil que seja, precisamos nem que seja aos poucos praticar uma comunicação mais clara, isso facilita muito os relacionamentos e consequentemente nos sentiremos mais felizes.

3 - Você tem medo de dizer não
Nem sempre será possível dizer sim em todas as situações, e isso é normal e compreensível. Saber dizer não e estar preparado para ouvir um não também, faz parte da vida. Por isso, aprenda a dizer não quando necessário.

4 - Você não reconhece o seu valor
Você conhece alguém que nunca reconhece o próprio valor, o próprio trabalho, as próprias características positivas? Será que essa pessoa é você?
Pare e pense um pouco, como está a sua validação de si mesmo?
Uma autoestima fortalecida e uma vida mais feliz também estão pautadas no reconhecimento de si mesmo. Como dica neste item, vou deixar o link de um vídeo da psicóloga Rosana Braga, onde ela ensina como aumentar a autoestima com um exercício simples. Vale a pena assistir, recomendo.


5 - Você vive se comparando
Se você se compara excessivamente com os outros, ou você sempre achará que falta algo na sua vida, e por isso é infeliz, ou criará uma arrogância achando que tem mais do que os outros e por isso é melhor. A comparação pode gerar inferioridade ou superioridade, mas o que mais percebo é a sensação de inferioridade. As redes sociais facilitaram muito esse comportamento. Achamos que algo está faltando, por não termos um relacionamento, não viajarmos tanto, não termos um carro X, Y, Z. Na minha vida, tem um monte coisa que a sociedade cobra que eu, neste momento, não tenho. E eu já sofri muito por causa disso, hoje em dia, penso que cada pessoa tem seu momento, uma rotina, e uma configuração de vida diferentes, e que me comparar com o outro é uma grande furada, e como responsável pelos meus sentimentos, eu decidi não me comparar mais. Lembre-se que nem toda realidade cabe na sua realidade. Você é único. Talvez a vivência de uma pessoa, não seja a vivência mais adequada para você. Reflita sobre essa questão com calma e observe o quanto a comparação tem te afetado, e como a necessidade de preencher requisitos sociais pode estar roubando sua felicidade. Vou deixar abaixo, um vídeo sobre esse assunto que gravei há um tempo, talvez te ajude também.



6 - Você não aprende com seus erros
Imagine que você está caminhando em uma longa estrada e você tropeça em uma pedra que está enterrada no chão, metade da pedra está presa no chão e a outra metade está exposta, e você tropeçou naquela metade exposta, você precisa passar novamente por esta estrada, porém não consegue remover a pedra porque ela está presa ali naquele pedaço de chão, o que você faz? Tropeça novamente na pedra ou decidi contorná-la. Sabendo que a pedra é o seu ponto fraco no caminho, você tem o poder de decisão, escolhe tropeçar novamente ou escolhe mudar algo na rota para tentar evitar o tropeção novamente. Os erros na vida são como a pedra presa na estrada, muitas vezes eles estarão aparecendo em nosso caminho, mas uma vez que aprendemos com ele, já não precisamos ficar repetindo o padrão o tempo todo. Existem formas de contornar, mudar a rota, mudar pensamentos, mudar sentimentos, mudar para não repetir os mesmos erros. Esteja consciente das suas pedras para saber como contorná-las e não tropeçar nelas o tempo todo.




7 - Você quer controlar tudo e todos
Não existe felicidade no excesso de controle. Aparentemente, no início podemos sentir uma falsa sensação de segurança, mas essa sensação tende a se esvair com o tempo e se transformar em angústia. Querer controlar tudo e todos é uma excelente maneira de sabotar a sua felicidade. Deixe a vida acontecer, e não tente controlá-la, tenha controle somente sobre a sua reação quando a vida apresentar seus altos e baixos, isso será de importância na manutenção do bem estar.


8 - Você tem medo de tomar uma decisão
Decidir implica em se responsabilizar, quando postergamos demais uma decisão, sabotamos a nossa felicidade porque na verdade estamos com medo de sermos os responsáveis pelo resultado. Mas não decidir coloca-o sempre no modo de dúvida, e o modo de dúvida causa angústia, e quem é feliz angustiado? Portanto, aprenda que decidir talvez seja sua melhor opção. Analise seu medo de decidir, o que pode estar atrelado à ele. Avalie com cuidado e clareza, e se quiser assista o vídeo onde compartilho algumas dicas para lidar com as dúvidas.



9 - Você se critica constantemente
A autocrítica pode ser positiva em alguns momentos, ela pode nos fazer avaliar um desvio de comportamento, observar como estamos reagindo aos acontecimentos e ter um efeito muito positivo no processo de autoconhecimento. Autocrítica saudável é aceitável. Porém, é preciso perceber se esse processo está sendo benéfico ou está causando mais insegurança e baixa autoestima, e consequentemente minando a felicidade. É preciso avaliar a voz do crítico interno. Se você tem pensamentos do tipo:

"Não faço nada certo."
"Se eu tivesse feito com mais perfeição, o resultado teria sido melhor"
"Acho que foi sorte aquela promoção. Afinal, não sou tão bom assim."

Eu já me peguei refazendo uma situação na minha cabeça, só para achar um momento para me criticar, quando percebi esse movimento, parei, respirei e repeti para mim mesma:

"Pare de reviver essa situação. Você está procurando um motivo para se culpar e se criticar. Mude o disco, mude a forma de pensar. Esqueça isso agora, você fez o que estava ao seu alcance e pronto."

Pessoas com tendência a se criticar excessivamente, em geral, ficam revivendo situações mentalmente para buscar na memória um motivo para se criticar e confirmar a crença de não ser bom o bastante. E me responda, como ser feliz se acredito que nunca sou bom o bastante? Pois é, talvez esse padrão não te deixe enxergar as suas características positivas, por isso, reveja!

10 - Você teima em cultivar relacionamentos não saudáveis
Poxa, quantas e quantas vezes teimamos em cultivar relacionamentos e amizades tóxicos. Parece uma atração por aquilo que faz mal. Mas, como saber o que é saudável e o que não é saudável?

Observe a si mesmo.

Como você se sente depois de sair com esta pessoa?
Como você se sente depois de conversar com tal amigo?
Que reações essa pessoa desperta em você?

Relacionamentos não saudáveis causam medo, desconforto, baixa autoestima, sensação constante de dúvida, raiva, tristeza, insegurança. Mas, o quanto você está consciente de si mesmo para perceber essas reações? Muitas vezes, as pessoas esfregam na nossa cara um padrão de comportamento que nos fere, e nós teimamos em pagar para ver onde vai dar. E aí, nos desgastamos, ficamos infelizes, por pura teimosia. Se observar, avaliar, abrir mão do que fere, não é fácil, é preciso se conscientizar de si mesmo, do seu merecimento, e tem algo simples que você pode fazer para te ajudar neste processo, meditar, e quem sabe procurar ajuda de um profissional para lidar com esta questão mais conscientemente.

Se você percebeu ao ler este texto que está se sabotando, talvez seja hora de mudar esse comportamento. Procure ajuda, se informe, você é grande responsável pela sua vida :)


Nenhum comentário:

Postar um comentário