terça-feira, 13 de setembro de 2016

Estou desanimado, e agora?



Semana passada, ao passar por uns problemas no trabalho, eu me deparei com a seguinte mensagem:



“Quando você se observar, à beira do desanimo, acelere o passo para frente, proibindo-se parar.

Ore, pedindo a Deus mais luz para vencer as sombras.

Faça algo de bom, além do cansaço em que se veja.

Leia uma página edificante, que lhe auxilie o raciocínio na mudança construtiva de ideias.

Tente contato de pessoas, cuja conversação lhe melhore o clima espiritual.

Procure um ambiente, no qual lhe seja possível ouvir palavras e instruções que lhe enobreçam os pensamentos.

Preste um favor, especialmente aquele favor que você esteja adiando.

Visite um enfermo, buscando reconforto naqueles que atravessam dificuldades maiores que as suas.

Atenda às tarefas imediatas que esperam por você e que lhe impeçam qualquer demora nas nuvens do desalento.

Guarde a convicção de que todos estamos caminhando para adiante, através de problemas e lutas, na aquisição de experiência, e de que a vida concorda com as pausas de refazimento das nossas forças, mas não se acomoda com a inércia em momento algum.” André Luiz





Quantas vezes em nossa vida somos pegos pelo desânimo, e acabamos negligenciando fatos importantes porque desanimamos de uma situação ou de alguém? Eu percebi que quando eu estou desanimada em relação a alguma situação, eu estou sempre colocando a culpa em terceiros, não vou me importar tanto, pois fulano nem liga, por que eu vou fazer isso tão certinho se sicrano nem reconhece ou valoriza, e de repente o desânimo começa a tomar conta numa proporção tão grande, e a inércia começa a invadir tomando conta de todos os espaços e tudo fica monótono e muito, muito parado.



Principalmente, no ambiente de trabalho,  às vezes, eu ajo assim e vejo muitas pessoas agindo da mesma maneira. Então, eu parei para pensar, que se eu quero mudar ou melhorar algo, eu tenho que primeiramente me propor a fazer melhor. Deixar de lado a inércia e arregaçar as mangas, orientar, ajudar, conversar, supervisionar. Mesmo que as pessoas não façam da maneira mais adequada, eu não posso desistir, não posso desanimar, senão as situações se tornam uma bola de neve que quando resolver descer ladeira abaixo, vai sair arrastando tudo que encontrar pela frente.





Quando você estiver se sentindo desanimado, seja verdadeiro consigo mesmo, pratique o autoconhecimento. Você pode tentar entender a causa do seu desânimo, se é algo externo, algo interno, da própria saúde, se tem haver com alguma pessoa, e só depois de avaliar estudar as alternativas de mudança para fazer as coisas fluírem novamente. Pergunte-se:



Qual é a verdadeira causa do meu desânimo?

Avalie com cuidado e serenidade o que pode estar te deixando desanimado. É a falta de reconhecimento, salário, incompreensão, gente folgada, sente-se cansado (pode fazer um exames para descartar doenças como anemia, por exemplo).



O que eu posso fazer para mudar esta situação?

Estude quais são as melhores formas de sair dessa situação. Por exemplo, você pode avaliar as situações/tarefas que você tem deixado em segundo plano e verificar o quanto elas são importantes e se propor a realizá-las.





Você pode também avaliar como mudar o seu dia e a ordem de suas tarefas.



Planeje o seu dia/suas tarefas

Eu tenho sempre a mão no ambiente de trabalho, uma agenda física (não me dou bem com as eletrônicas), onde eu marco todas as minhas tarefas diárias, e atualmente, eu estou me propondo a realizar todas que eu marquei. Dessa forma, eu sinto que meu dia acaba ficando mais produtivo, e eu perco menos tempo com coisas supérfluas.



Desânimo gera mais desânimo, que gera inércia e a vida estaciona

Isto é um circulo vicioso, quanto mais desânimo você deixar entrar na sua vida, mais desanimado você ficará e todo este estado gerará inércia, e assim, a vida vai parando. É importante ficarmos atentos a esses sintomas e ir trabalhando formas de diminuir o desânimo.



É normal que às vezes, nós nos sintamos desanimados frente aos acontecimentos da vida, o importante é tentar entender as causas deste desânimo e buscar alternativas para melhorar este estado. Algumas vezes as mudanças para sair do desânimo podem ser mais sutis, como uma mudança de comportamento, trocar o horário de uma atividade, ou podem ser mudanças mais radicais, terminar um relacionamento, trocar de emprego. Porém, você só vai chegar na melhor decisão depois de refletir e avaliar o que é melhor para você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário