segunda-feira, 5 de setembro de 2016

O que eu aprendi com o yoga



Como eu já contei inúmeras vezes aqui no blog, eu comecei a praticar yoga em 2014 depois de voltar a sofrer com o transtorno de ansiedade generalizado. Eu sempre tive problemas com ansiedade, mas a forma como ela começou a paralisar a minha vida me fez procurar ajuda. O caminho natural foi a terapia, iniciei a terapia com uma psicóloga e logo depois o yoga entrou em minha vida, de uma forma bem natural.



Infelizmente, a minha situação financeira atual fez com que eu tomasse a decisão de parar de praticar yoga no espaço, pois tive que cortar alguns gastos. Mas isto, não me impediu de praticar, com a base de posturas que aprendi durante as aulas, eu consigo montar uma sequência de posturas, e depois vou acrescentando posturas novas que aprendi em livros de yoga e algumas que pego no Pinterest, nada de outro mundo, posturas tranquilas e possíveis de serem realizadas em casa, sempre praticando o ahimsa (não violência) com o meu próprio corpo, vou escutando meu corpo e obedecendo os limites dele, e assim vou aprendendo que tudo na vida são etapas a serem conquistadas, e assim com a inflexibilidade do meu corpo, eu aprendo que todo dia é um pouco de esforço, e um pouco de ganho e de perda também, mas aprendo que aquele ditado “de grão em grão a galinha enche o papo”, é crucial para qualquer coisa na vida, subindo um degrau de cada vez, às vezes parando para descansar, às vezes retornando um, a gente vai crescendo.



“Ahimsa é mais do que somente ausência de violência. Significa gentileza, amizade e consideração cuidadosa por outras pessoas e coisas.” T.K.V. Desikachar





O yoga me fez enxergar também que tudo passa por mim, que no final as decisões são minhas. Aprendi que culpar o outro pelas minhas derrotas, pelos meus enganos e pelos meus medos apesar de mais confortável não é o caminho certo se eu quiser se dona da minha vida. Hoje, eu consigo reconhecer as minhas responsabilidades, ninguém me influenciou, ninguém me incentivou à nada, no final fui eu que tomei a decisão, e ela é minha responsabilidade. Eu aprendi a respirar, ah sim, hoje eu consigo sentir o ar entrando em meus pulmões e a vida vibrando em mim a cada respiração, como é gostoso respirar, e nós não paramos para sentir o ar entrando e saindo de nossos pulmões, ao respirar eu consigo pensar na perfeição divina, tudo é tão calculado, Deus e seus caprichos, aquele toque final, o sopro da vida. Sim, meu amigo, inspire e expire, a vida passa dentro de você todos os dias. Olha que presentão você ganhou dos deuses. Respire!



Apesar de ser católica, e continuar praticando a minha religião, aprendi com o yoga que Deus é como uma expansão de amor, Deus é algo muito maior que um templo fechado em suas paredes, e muitas vezes fechado no pensamento. Deus é como um vento, ele está em todos os lugares, em qualquer lugar do mundo, ventando nos rostos, nos cabelos de todo mundo, e Deus não tem preconceitos, Ele é maior do que todo e qualquer pensamento de exclusão. Ele é sutil como a brisa, e às vezes também Ele é tempestade. Mas Ele é grande, é maior do que aquilo que as pessoas nos impõem. Deus é você, Deus é amor dentro de você.





Entrego, confio, aceito e agradeço. Nem sempre na nossa vida, as coisas são como esperávamos, nem sempre somos aquilo que esperávamos que fôssemos. O que a vida tem te dado hoje, lembre-se, que de uma forma ou de outra você tem responsabilidade sobre isso. Entregue essa situação ao divino que habita em você, confie que o melhor se manifestará, aceite esta situação como aquilo que você tem agora, no presente, e agradeça ao divino pela percepção que você teve. Se esta situação for ruim, e se for passível de mudança, busque-a, sem denegrir ou ferir ninguém, busque-a por você, um passo de cada vez.



O yoga me ensinou a ser grata. Muitas vezes em minha vida, e até hoje em algumas situações eu acabo sendo ingrata, porque acabo focando no que eu não tenho, mas se eu for parar pensar, eu tenho muito mais para agradecer, do que para pedir. Deus me iluminou, e ilumina você todos os dias, você consegue enxergar a luz? Ou seus olhos ainda estão vendados? Largue os seus medos, seus preconceitos e o seu orgulho, o que você quer fazer de bom pra você hoje? Faça, ame, renove, seja grato. O Universo reconhece a sua gratidão e te manda em dobro. Seja luz! Escolha ser luz!





Eu aprendi outras coisas com o yoga, mas hoje, eu finalizo com isto. O yoga me ensinou que meu corpo é inteligente, e ele sabe distinguir o que é bom e o que é ruim. O yoga me ensinou a escutar meu corpo, qual alimento está prejudicando, qual alimento faz bem, a quantidade necessária de água. Meu corpo hoje sente falta do yoga, se eu passo uma semana sem praticar, ele dá um jeito de me relembrar e eu volto para o tapetinho. Ele se acostumou com o yoga, e eu consigo perceber o quanto ficar sem praticar me influencia negativamente, não que eu faça disso um vício, se não posso, não posso, é simples assim. Mas se há tempo e disposição o yoga permanece na minha rotina diária.


“Desenvolver força, coragem e paz interior demanda tempo. Não espere resultados rápidos e imediatos, sob o pretexto de que decidiu mudar. Cada ação que você executa permite que essa decisão se torne efetiva dentro de seu coração.” Dalai Lama

Nenhum comentário:

Postar um comentário