quinta-feira, 13 de julho de 2017

Corpo rígido, mente rígida

Hoje, eu iria postar um texto sobre o filme Mulher-Maravilha que assisti no último final de semana, mas vou deixá-lo para a próxima semana, porque algo curioso aconteceu comigo e eu achei que deveria compartilhar com você.

Eu encontrei uma pessoa conhecida essa semana e ela me disse que eu estava diferente, que eu estava andando diferente e que parecia mais confiante. Eu agradeci, acho que foi um elogio, sei lá, mas esse fato me fez refletir sobre a mudança da minha expressão corporal ao longo desse último ano. Eu escrevi aqui no blog sobre a Inflexibilidade corporal e as emoções, justamente em uma fase que eu comecei a perceber que a rigidez do meu corpo refletia a rigidez dos meus pensamentos. É engraçado quando você começa a perceber como você se relaciona com o ambiente em que você está, avaliando os movimentos corporais. Eu até li um artigo muito interessante em um site, e vou disponibilizar o link para você ler se houver interesse.


Eu sempre fui muito tímida, andava na rua parecendo um robô, mas um robô curvado (se isso for possível) e com uma cara muito séria, acho que isso evitou que tanta gente legal se aproximasse de mim, devo ter perdido a chance de muitas amizades, mas sempre é tempo não é? Como minha mãe graciosamente diz, eu andava como uma casca de canela, rsrs, fechada, quase enrolando em mim mesma. Eu ri demais dessa comparação, simples e verdadeira. Eu começava a me fechar dentro de mim, mas não como algo positivo, eu escondia do mundo tudo o que eu era, tudo o que eu sou.



Quando eu comecei a tomar consciência disso, percebi que eu cerrava os punhos com frequência, tenho até fotos com os punhos cerrados, algo involuntário, eu fazia e nem percebia. Atualmente, quando percebo que estou contraindo demais a musculatura do rosto, das mãos, eu solto e respiro. Hoje, eu percebo isso com facilidade. Eu já consigo balançar levemente ao som de uma música, andar mais relaxada, soltar os ombros. Às vezes, eu faço igual aqueles lutadores de boxe antes de começar uma luta, dou uma sacudida pra soltar o corpo, quem vê deve achar que eu sou doida, nem ligo, rs.

Com o soltar do corpo, eu fui percebendo que fui deixando a timidez um pouco menor, percebi que as minhas ideias foram mudando, foram ficando mais suaves e brandas. Me aceitei e aceitei os outros com as suas imperfeições. Se você tem o corpo muito rígido, avalie um pouco quais são os tipos de pensamentos que regem a sua vida. Será que eles não são inflexíveis? Fechados dentro de um padrão?

Você pode praticar dança, yoga, teatro, entre outras atividades que irão ajudar a soltar as articulações travadas. Se você levar a sério começará a perceber a sua expressão corporal se expandir e consequentemente você passará a pensar de uma maneira um pouco diferente. Faz algum tempo, eu estava em um supermercado e estava tocando uma música de fundo que não lembro qual era, mas era meio dançante, e uma menina de uns 05 anos, eu acho, começou a dar umas rodopiadinhas ao som da música, eu sorri pra ela, achei tão bonito. Quando somos crianças somos tão soltos, não nos preocupamos com o que os outros vão achar, se a música nos convidasse os pezinhos vacilantes batiam sem preocupação. Vamos crescendo e apagando essas memórias e alguns de nós se tornam rígidos e fechados dentro do padrão.



Você pode me dizer:

“Não sei não. Esse negócio de soltar o corpo. Acho que não consigo.”

Se eu, a mulher mais travadona do mundo conseguiu, você consegue. Eu desenvolvi um exercício que eu tenho praticado e tem me ajudado muito, eu fico tão feliz quando percebo que eu estou mudando para melhor. Se você tem vergonha de se expor, então esse exercício pode ser para você, quando estiver sozinho/sozinha coloque uma música (minhas preferidas para esse exercício são "I see fire e Thinking out loud" - Ed Sheeran, "Broken Strings" - James Morrison (vou deixar o vídeo dessa música para você se inspirar e também de "I see fire", que tem uma melodia linda) e "Earth song" - Michael Jackson, mas escolha as suas músicas preferidas e imagine alguns movimentos da natureza. Escute a canção e feche os olhos, imagine uma árvore balançando ao vento, jogue o corpo devagar, para um lado de depois para o outro. Imagine borboletas voando, relembre o movimento e reproduza. Imagine pássaros, macacos, peixes. Sei lá. Talvez, você se ache ridículo, mas continue. A natureza é movimento e você é parte da natureza também.


Eu sei que você está vendo o Justin, mas o vídeo é do James Morrison... Que confusão esse Youtube, kkk



Não é porque você mora em uma casa de cimento, come em um prato de louça, toma banho de água encanada que a natureza deixou de fazer parte da sua essência, ela está bem dentro de você, é fácil sentir é só colocar o pé na terra, sentir a chuva, a água do mar, pronto a memória é ativada, e você sente toda a beleza de Deus no mundo dentro de você.

Você não tem nada a perder. Na verdade, só vai ganhar qualidade de vida, relacionamentos mais saudáveis, saúde física e emocional. Vai começar a sorrir sem motivo, e sentir uma felicidade tão grande, sabe por quê?


Porque você vai perceber que aqueles pensamentos rígidos nunca foram você. Eles só te aprisionaram esse tempo todo. Nunca deixaram você mostrar o seu melhor, porque esses pensamentos sabiam que ao mostrar o seu melhor, você se acharia e se perderia da maioria e eles perderiam você,  porque a maioria quer que nós vivamos como robôs ou cascas de canela, encurvados, abaixados, tristes. E você não é isso. Você é uma grandiosidade. Você é imagem e semelhança de quem mesmo? Ah, já tinha até esquecido disso né. Portanto, se solte um pouquinho mais, olhe para esses caras aqui embaixo, eles nem ligaram se alguém ia fazer cara feia, tirar sarro, se soltaram e ainda fizeram um monte de gente sorrir. Você não precisa sair requebrando por aí, rsrs, mas pode ir soltando toda essa rigidez aos poucos. A sua saúde agradece!




E se você dançar igual ao Carlton aqui embaixo, não tem problema, o importante é se mexer :)



Recadinho para você leitor(a):  Vou iniciar na próxima semana uma nova categoria de posts aqui no blog, chamada “Sugestão do leitor(a). Eu estou recebendo algumas sugestões e muitas são bem pertinentes. Então, se você quer saber sobre algum assunto que tenha haver com a temática do blog, é só mandar um e-mail para angelicadiniz9@gmail.com. Caso o assunto já tenha sido discutido eu enviarei para você o link do post para leitura, e caso não tenha sido, eu avaliarei se o assunto pode ser discutido aqui no blog e publicarei um post novo. Eu vou adorar conhecer a sua sugestão e um pouquinho mais sobre os meus leitores. Mandem as suas sugestões, se der para eu escrever sobre, eu farei, se não der, carinhosamente te direi.Um beijo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário