quinta-feira, 21 de julho de 2016

A inflexibilidade corporal e as emoções



Há cerca de um mês atrás, eu estava conversando com minha irmã sobre a prática de yoga, e eu comecei a mostrar algumas posturas para ela. Foi então, que eu fiquei meio espantada. A minha irmã conseguiu fazer várias posturas que para mim que pratico há 2 anos são um dilema. Ela tem uma flexibilidade corporal incrível, e eu não consigo simplesmente alcançar o dedo do pé na postura da pinça.

Eu não consigo fazer isso, meu sistema articular é muito travado.
Eu perguntei para a minha professora de yoga o que eu poderia fazer para melhorar a minha flexibilidade corporal, ela me respondeu que eu poderia praticar algumas posturas diariamente, que a flexibilidade varia muito de uma pessoa para a outra, e também tinha haver com a personalidade, as emoções.

O nosso sistema articular é o responsável pela nossa flexibilidade corporal, de acordo com a psicossomática os nossos problemas articulares são derivados do nosso pensamento rígido e inflexível. Se você é uma pessoa muito autocrítica provavelmente sofre ou já sofreu de algum problema nas articulações, ou simplesmente é tão enferrujado que não consegue, assim como eu, alcançar o dedo do pé. Quando algumas mudanças se apresentam você pode estar tão fixo em um padrão de pensamento, que dá um olé na oportunidade e um jeitinho de fugir da mudança, porque se acostumou a levar a vida em linha reta não permitindo curvas.

É importante tentar identificar esse padrão de pensamento, e ir tentando fazer uns remendos aqui e ali para tentar dar uma amolecida na mente que quer ser muito concreta o tempo todo, e não permite nenhuma imaginação, e às vezes teme até os sonhos.

É preciso desapegar das linhas rígidas de pensamento, deixar a vida fluir como um rio, esbarrando em suas curvas, nem sempre é possível seguir em linha reta. Você pode começar praticando um exercício que eu aprendi há pouco tempo, ele nos ensina a ir soltando as amarras que prendem a nossa mente e se refletem em nosso corpo, parece bobo, mas ajuda, é o seguinte:


- Imagine que você seja um bambu;

-Quando um bambu é submetido aos ventos fortes, ele se enverga de acordo com a força do vento;

-Ele aceita aquele momento de fragilidade e se enverga deixando que os ventos passem por ele;

-Neste momento sinta o vento, e balance o seu corpo para os lados e para frente, mas não movimente os pés. 


Comece a praticar com calma. Uma hora, os padrões inflexíveis irão diminuir tanto, que os pensamentos retos começarão a se tornar curvas suaves, e irão se alternar entre retidão e curvatura, e se firmarão equilibrados, tal como um bambu, que pode até se envergar, mas não quebra.

Que tal hoje, você também analisar os seus pensamentos? E como todas as suas crenças se refletem em sua saúde, no seu corpo. Pense nisso.


Dica de floral para pessoas rígidas e inflexíveis: Rock water

Nenhum comentário:

Postar um comentário