terça-feira, 7 de novembro de 2017

Criatividade bloqueada

Há alguns dias atrás, eu estava me sentindo meio sozinha. Uma sensação chata de abandono e tristeza. Eu não entendia bem o que estava sentindo, então resolvi silenciar alguns instantes e respirar. Foi quando, percebi o seguinte, o meu mal estar emocional vinha da minha criatividade, sim criatividade bloqueada. Já ouviu falar? Já se sentiu assim? Mas, por que será que isso acontece e como podemos mudar? Se você quer saber as respostas continue lendo este texto até o final :)

O bloqueio da criatividade pode acontecer de diferentes formas, pode ter uma causa sócio-cultural ou ainda ser causada por um problema emocional ou até devido às políticas da empresa onde você trabalha, além de outros fatores. De acordo com o Wikipédia, o bloqueio criativo nada mais é do que um fenômeno envolvendo a perda temporária da habilidade de continuar a gerar conteúdo, geralmente por falta de inspiração ou criatividade.

Sabe aquela sensação de ter perdido a inspiração? Ou aquele medo de fazer uma mudança no ambiente de trabalho? Ou ainda, aquela sensação de monotonia diária? Tudo isso, pode ter como causa o bloqueio da criatividade, ou seja, não há mais inspiração, ou até há, mas ela é barrada por algum fator externo, como os que citei acima.



Mas, o que fazer, então?

Analise seu cotidiano e comportamento
Nesta etapa, você precisará ser bem sincero consigo mesmo e avaliar quais as causas da falta de criatividade. Aqui podem entrar uma série de fatores, inclusive padrões familiares, religiosos, organizacionais, stress, ansiedade. O que você anda esperando de si mesmo? O que realmente é seu? E o que dentro dessa “espera” são expectativas alheias?
Agora, que você foi sincero consigo mesmo, e identificou a causa do bloqueio criativo, você será capaz de começar a desbloquear esse processo. Mas, nem sempre é fácil e nem sempre acontece num passe de mágica, muitas vezes é preciso constância e paciência para que as ideias e a sensação de bem estar comecem a retornar, experiência própria, viu.

Mude seu humor, ouça uma música agradável
Ouvir uma música pode te ajudar a clarear as ideias, e assim, você pode pensar de uma maneira mais ampla. Escolha músicas que você se sinta bem ao ouvi-las. Músicas que façam você se lembrar de momentos agradáveis. De repente, essa sensação boa pode fazer com que você associe ideias e tenha bons resultados.

Faça meditação
Essa dica é batida né. Eu sempre sugiro meditação na grande maioria das vezes. A meditação é uma ótima ferramenta para ser utilizada no dia a dia, e é ótima para quando você sente a sua criatividade bloqueada. Durante a meditação, ou logo após realizá-la é muito comum eu ter insights sobre algo que estou querendo resolver, e muitas vezes, consigo respostas até para o meu estado de espírito. Por isso, eu recomendo a meditação para casos de bloqueio criativo. Ao silenciar a mente e dar um tempo no excesso de pensamentos, as situações se tornam mais claras e parece que a solução se apresenta. Faça um teste, comece a meditar pelo menos 5 minutos por dia, e depois me conta, como as coisas estão.



Assista palestras e leia material sobre o assunto
Quando nos sentimos estagnados, a melhor coisa a fazer é tentar se inspirar através de pessoas e materiais que possam nos ajudar. Por exemplo, se você trabalha numa área de moda e design e perdeu a criatividade, uma boa, é assistir palestras sobre o assunto, visitar sites como o Pinterest, ler livros sobre o tema. Assim, você pode ver e sentir novas ideias, e até ver ali uma forma totalmente nova e diferente de trabalhar. Então, respire e se inspire.

O Pinterest para mim é uma fonte de inspiração. Você pode encontrar muita coisa legal. Vale a pena!

Dica de livro
Essa última é a dica de um livro que eu li, quando percebi que eu estava com a minha criatividade bloqueada. O livro se chama “Grande magia – Vida criativa sem medo” da Elisabeth Gilbert, autora de “Comer, rezar e amar”. Eu li este livro e achei muito interessante as considerações da autora sobre a magia do processo criativo. Se você está se sentindo sem ideias e sem inspiração para começar algo novo, para continuar um projeto, eu acho que vale muito a pena dar uma lida nesse livro. Ela diz no livro que viver criativamente é viver uma vida mais motivada pela curiosidade do que pelo medo. Eu achei isso bárbaro, porque se formos pensar, um dos grandes vilões para nossa vida criativa, é ele, o medo. Palavra tão pequena e com efeitos de uma bomba atômica, sai arrasando tudo e destrói aquilo que tinha vida dentro de você, a sua criatividade.
Vou deixar aqui, o link para você baixar o livro gratuitamente em PDF, caso você se interesse, e goste de ler livros em formato digital.



Espero que você tenha gostado das dicas, e se quiser compartilhar o que você faz para recuperar a sua criatividade, escreva aqui nos comentários. Eu vou adorar saber. Um abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário