terça-feira, 19 de dezembro de 2017

O ano está acabando

Antigamente, eu ficava doidona com essa euforia de fim de ano, compras de Natal, almoço, jantares, presentes, metas realizadas, metas não realizadas, hoje, eu encaro tudo com mais simplicidade. Óbvio, que respeitando as pessoas que pensam diferente. E sim, eu participo dos almoços e compro presentes, mas já não identifico aquele peso de outrora.

É muito comum, nessa época, começarmos a pensar nas coisas que aconteceram em nossas vidas e também naquelas que não aconteceram. Lembramo-nos de entes queridos que nos deixaram, daquele amor que resolveu florescer em outro terreno, dos filhos que saíram de casa, na grande maioria das vezes nos lembramos das coisas negativas que aconteceram e afirmamos para nós mesmos que o próximo ano será diferente.


Essas épocas festivas inclinam nosso olhar para a possibilidade de renovação. O simbolismo no nascimento de Cristo nos coloca de frente com o nosso Cristo interno que nasce em todo final de ano, é aquela centelha que nos diz que ainda há esperança de ser, de crescer, de realizar. Para mim, esse ano de 2017 teve fatos negativos, perdi gente querida, me desiludi, não alcancei tudo o que defini, porém, aconteceram coisas positivas, terminei a pós- graduação, comecei um curso de formação em terapias, fiz novos amigos, reformei minha casa. Assim foi, assim é...

Não se cobre demais, se você não conseguiu aquela vaga na faculdade, se aquele amor não te deu chance, se aquele emprego não deu certo, não se cobre demais pelo filho que ainda não veio, não se cobre demais por tudo que já te cobram externamente. Vá agora de encontro com a sua essência e encontre a renovação nela. Seja você pra você neste novo ano que virá. E se lá no final de 2018, as coisas não estiverem como você planejou em 2017, repense, pense, sossegue e deixa o fluxo seguir, dê passagem para a vida fluir em direção ao novo. Comemore se gostar, mantenha-se recluso se isso se alinhar com a sua alma, mas mantenha-se em equilíbrio com você, não olhe para o barulho de fora, não olhe para a multidão que se aglomera, olhe para o Cristo que renasce, a esperança que nasce em busca da renovação.



Lembre-se, sempre é tempo de repensar e recomeçar... Dezembro é só um marcador que nos obriga a pensar no novo, mas você tem a liberdade de sentir a renovação crística em qualquer época, em qualquer dia, em qualquer idade, afinal, Ele está o tempo inteiro vivo em você.  

Um ótimo final de ano!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário