segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

O que você tem para compartilhar?

Quando eu criei o blog lá em Abril de 2016, eu estava numa fase de descobertas na minha vida. Eu resolvi praticar yoga, me vi praticante de meditação, comecei a estudar sobre terapias holísticas. Lia um blog aqui, outro ali. Assistia vídeos de gente bacana, comprava um livro novo. E quando eu percebi, havia um desejo enorme de compartilhar, sim, compartilhar tudo aquilo que eu aprendia, e tudo aquilo em que eu me tornava (na verdade, aquilo que eu sempre fui, mas que por medo, eu escondia do mundo).

A necessidade de compartilhar estava tão intensa, mas eu não sabia por onde começar. O que vão pensar de mim? E se não gostarem do que eu vou escrever? E se? E se? E se?


Decidi começar por assuntos que eu dominava mais, só que a cada novo texto, a cada nova experiência, a cada novo insight, elas estavam lá, as ideias, a magia de ouvir temas no ouvido, nessas horas eu acredito muito no que a Elisabeth Gilbert diz no livro “Grande magia”, parece que as ideias escolhem você, e se você não der atenção para aquelas ideias naquele momento, elas irão procurar outra pessoa que tenha a coragem de assumi-las. Então, sempre que você tiver uma ideia, um insight ou ouvir algo que pareça um sinal, pense bem, pode ser a “Magia” querendo sua ajuda para se materializar, seja num livro, seja em um modelo novo de roupa, em um modelo novo de carro, sei lá. Por isso, compartilhe para fluir. Quando você gosta muito de fazer alguma coisa, seja uma receita de bolo, seja pintar um quadro, consertar automóveis, costurar, conversar com alguém, o Universo começa a te mandar sinais para você começar a compartilhar. Você pode compartilhar conhecimento, pode compartilhar sua impressão sobre um livro, pode compartilhar um ombro amigo, compartilhar amor.

Sempre há alguma coisa a se compartilhar. Talvez não seja nada muito grandioso. Talvez seja. Talvez seja um amor que transborda tanto em você, que chegou a hora de compartilhar, talvez seja aquela indicação profissional, talvez seja um sorriso para alguém. Mas pense, o que você pode compartilhar agora? O que neste momento está transbordando no seu coração? É isso, para a fonte fluir é preciso dar passagem para a renovação das águas. Não tenha medo de compartilhar o que você sabe, não tenha medo das pessoas, das opiniões. Compartilhe seu amor pela dança, seu amor pela matemática, seu amor pelos animais, seu amor por construções, seu amor por ginástica, seu amor por livros, seu amor por café, seu amor por vinhos, compartilhe. Sempre tem alguém interessado naquilo que você gosta, sempre vai ter alguém interessado em conversar sobre viagens, parques e museus.


Há uma infinidade de coisas, gente que gosta de batom, gente que gosta de rock, gente que gosta de assistir filmes do Capitão América (eu, por exemplo, rs), gente que prefere CasaBlanca. Nunca diga que você não tem nada para compartilhar. Sempre tem alguma coisinha lá no fundo da alma que grita baixinho pra gente, mas o medo acaba por nos ensurdecer e preferimos não dar atenção para aquele chamado. Mas, e se não der certo? Bom, você nunca vai saber se não tentar. E se no final, não for aquilo que você esperava, tranquilo, faça outro caminho, planeje de outra maneira. Mas, não deixe de tentar. E então, já pensou no que você tem para compartilhar?

2 comentários:

  1. Angélica, eu tenho pensado muito nisso nos últimos tempos, em começar um trabalho voluntário ou algo do tipo, mas às vezes, me vejo barrada em algum ponto, sabe, não continuo, paro no meio do caminho. Até tenho a intenção, só que não vai pra frente. Amei o texto de hoje. Um beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi, Alice! Obrigada pela visita.
    Se você tem a intenção em começar um trabalho voluntário, isso é bom, porque significa que você quer compartilhar algo (seu tempo, seus conhecimentos, sua amizade, seu amor aos outros, enfim, uma série de coisas que esse tipo de atividade envolve). É preciso avaliar, porque você não sai desse ponto inicial. Medo? Receio? Procrastinação? Tente avaliar o que está por trás desse comportamento. Sabe o que pode ajudar? Escrever sobre isso. Escreva qual é o "problema" e tente tirar dele as possíveis respostas, avalie calmamente, tenho certeza que você encontrará a melhor solução e vai conseguir compartilhar aquilo que sua alma pede.

    Beijo!!!

    ResponderExcluir