terça-feira, 23 de maio de 2017

Quando o outro é meu espelho

Você já se sentiu muito incomodado com o comportamento de alguém?
Você já sentiu desconforto perto de alguém?
Alguém de alguma forma te irrita profundamente?

Provavelmente, você deve ter respondido sim para pelo menos uma das três perguntas. Uma coisa que eu tenho observado desde que comecei a meditar e silenciar a mente é que muitas das coisas que me incomodam nas outras pessoas, também fazem parte do meu comportamento, de uma forma menor ou maior, a grande sacada de tudo isso, é que antes eu não percebia que muitas vezes, eu tinha a mesma atitude.

Neste momento, eu te convido a refletir sobre a seguinte frase:

“Tudo o que nos irrita nos outros pode levar a uma melhor compreensão de nós mesmos.” Carl Jung



Então, pare agora, e silencie o ego. Pense o que tem te irritado, incomodado, te deixado desconfortável. E então, pense, será que de certa forma, você também não tem a tendência de ter um comportamento semelhante àquele que te incomoda? Muitas vezes, o outro nos incomoda porque ele funciona como se fosse um espelho refletindo na sua cara todos os defeitos que você não admite que tem, e faz questão de esconder.

A vida é extremamente sábia, cedo ou tarde, ela colocará em seu caminho pessoas que farão com que você olhe para esses defeitos, mas é preciso que você não esteja identificado com o seu ego para poder perceber que a vida está te dando uma oportunidade de melhorar, ao invés de repetir como um papagaio, que o outro é culpado, o outro, o outro, mas e você, quando vai assumir o seu papel nessa história.

Vou te contar algo muito particular que aconteceu comigo esses dias. Eu já estava tendo a percepção de algumas coisas semelhantes no meu comportamento e que eu odeio nas pessoas. Então, não sei por qual motivo, a minha mãe começou a me tratar um pouco mal, ela usou comigo algumas palavras em tom mais ríspido e disse que naquele dia, eu estava falando demais, e continuou sendo ríspida. Eu fiquei muito chateada, pensando, porque será que ela está me tratando assim? Ela estava chateada, preocupada, e eu sabia que não era comigo. Pois bem, sentei na minha cama, e fiquei repetindo para mim mesma:

“Nossa, porque me tratar assim, com essa rispidez, logo eu a filha perfeita (olha o ego fazendo o desserviço, rsrs). Dizendo que eu estou falando muito. Respondendo em tom de cansaço, sem vontade, nervosa.”



Imediatamente, o seguinte pensamento veio à minha mente:

“Você faz a mesma coisa com o seu pai. Tudo bem, ele tem problemas com álcool e cigarro, mas isso não te dá o direito de ser ríspida com ele o tempo todo.”

Neste momento, senti o frio do balde de água fria caindo na minha cabeça, o coração até acelerou. Minha mãe refletia para mim um comportamento que eu tenho com meu pai. Às vezes, mesmo quando ele não bebe, e me pergunta algo, eu sou muito ríspida, ou digo, que ele fala demais, que eu não aguento mais tanta falação e por ai vai.

Então, percebi que minha mãe refletiu aquilo que eu sou com meu pai. Agora, você imagina o quanto eu tenho me policiado para não ser tão ríspida com ele sem necessidade. Quando ele me pergunta algo, eu tento responder tranquilamente, sem ficar fazendo careta, rsrs. É um exercício diário, e bem difícil. Mas, faz parte do meu crescimento como pessoa, e eu gosto de perceber o quanto eu estou amadurecendo e mudando, mesmo tendo que encarar o meu reflexo no outro.

Eu espero que você tenha entendido o que eu quis dizer. Quando nós enfrentamos uma situação é bem mais fácil culpar o outro, pode até ser que o outro também tenha uma parcela de culpa, mas nunca essa parcela será de 100%, pode avaliar com carinho que você terá uma parte nessa porcentagem também. Mas, é o que eu falei anteriormente, se você estiver muito identificado com o ego, essa percepção é extremamente difícil, ela vai se tornando mais fácil conforme você vai tendo consciência de si mesmo, então, as respostas vão chegando devagar, te dão algumas bofetadas, dá uma vontade de tapar os ouvidos e fechar os olhos, mas eu te pergunto, você não quer melhorar como ser humano? Se você está lendo este texto até o final, provavelmente sim, você quer se entender, você quer ser melhor. Então, comece agora. Não perca tempo, invista em você, no seu crescimento. É tão bom se encontrar com você mesmo. Comece silenciando a mente por 5 minutos, todos dias, feche os olhos, pode ser antes de dormir. Antes de orar. Uma das coisas que tenho percebido também, é que me aproximei mais de Deus quando passei a fazer isso, antes de iniciar uma oração, eu fico respirando em silêncio de olhos fechados de 2 a 5 minutos, e parece que tudo muda, a percepção é outra.

Se você ficou com alguma dúvida, pode me escrever, é só clicar no link contato no menu, e me enviar um e-mail, se eu puder responderei a sua dúvida. E se quiser fazer terapia floral online, é só me enviar um e-mail também, que eu te explico como funciona.


Um grande abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário