sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Mindful Eating

Eu entrei em contato com o termo "mindful eating" quando estava assistindo um vídeo da Ria do canal "The Whole Happy Life" sobre indigestão (clique aqui para assistir o vídeo - idioma inglês), que nada mais é do que aquela sensação de peso, cansaço e inchaço após as refeições. Eu alterei muita coisa na minha alimentação de uns tempos para cá, acredito que atualmente, eu me alimente melhor, mas mesmo assim, eu percebia alguns desconfortos. Me observando um pouco mais atentamente, eu percebi que eu tenho o hábito de comer apressadamente, sem prestar atenção ao que estou comendo, e engolindo o alimento sem ao menos mastigá-lo adequadamente. Depois de assistir o vídeo, eu resolvi pesquisar um pouco sobre o que seria o mindful eating, e como eu poderia aplicá-lo na minha alimentação de forma a diminuir os desconfortos.


O mindful eating tem ligação com a prática de meditação denominada mindfulness. De forma geral, praticar mindfulness é ter atenção plena e foco em algo, que pode ser a respiração, no momento da meditação. Então, descobri que o termo mindful eating trata-se de se alimentar com atenção plena, que nada mais é do que estar consciente no momento da alimentação.

Praticar mindful eating é um exercício de mudança de hábito que requer um pouco de disciplina, atenção e auto-observação. Tudo isso, porque a grande maioria das pessoas nunca está 100% presente no momento da refeição, às vezes, os pensamentos estão longe, almoçamos ou jantamos com os nossos celulares ao lado, respondendo mensagens na hora da refeição ou vendo a foto daquele amigo nas Bahamas, ou ainda, assistindo telejornais de tragédias ao meio-dia ou na hora do jantar,  e o momento da refeição acaba virando algo automático e inconsciente. Praticar mindful eating é trabalhar a mudança de um hábito, o que necessariamente não é algo fácil, mas pode trazer excelentes resultados.

Antes de começar a praticar mindful eating observe como é sua digestão e o seu comportamento durante a refeição, se você observar essas características conseguirá ver os resultados da prática com mais clareza. Depois, que conseguir consistência na prática durante a refeição, transfira esse hábito de atenção plena nas atividades que envolvem o alimento de forma geral. Tenha atenção plena ao comprar um alimento, observe seu cheiro e sua forma, observe o vendedor, imagine a plantação de onde veio aquele alimento, por quantas pessoas ele passou até chegar em você, fique presente ao higienizar, cortar e preparar a refeição, sinta o cheiro do alimento quando está cozinhando.


Esteja atento ao momento de colocar a refeição no prato, na quantidade, variedade e tons. Ao se sentar, desligue a televisão (se possível), desconecte-se do celular e se observe. Sinta os cheiros e sabores, mastigue devagar, saboreie o alimento e perceba as sensações que ele vai te trazer.

Lembre-se de se observar e não se julgar, ao perceber que está novamente no piloto automático, traga a mente para o presente e conecte-se com o agora. Eu tenho tentado praticar mindful eating no meu dia a dia, confesso que não é fácil, às vezes, quando percebo estou engolindo a comida como se não houvesse amanhã, então respiro e tento me conectar com o momento da refeição novamente. Eu percebi diminuição do desconforto após a refeição, e descobri que alguns alimentos tem um sabor diferente do que eu imaginava. Tente pelo menos, uma vez fazer essa experiência, e se gostar, depois me conta o que achou.

Bom apetite!


segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Dica rápida: Anne with an e - Adversidades e bençãos

O post de hoje é curtinho e é uma indicação de uma série que gostei muito. Eu me refiro à Anne with an e. Eu consegui encontrar a minha série preferida, e sem sombra de dúvidas é Anne with an e. A série da Netflix tem duas temporadas e já foi renovada para a terceira. Anne é uma das poucas séries com as quais eu me emocionei nos últimos tempos, não por coisas tristes, sim elas acontecem na série também, mas eu me emocionei com os momentos de superação, companheirismo, amizade e amor.


Foto: Divulgação

Ao assistir a série, fiquei imaginando em quantas pessoas ainda vou encontrar em minha vida e que estão à frente de seu tempo. Pessoas de olhar cuidadoso, não preconceituoso, olhar deslumbrado com o presente, não aquele deslumbramento cego, mas aquele deslumbramento consciente, de quem consegue enxergar as belezas da vida e ver o outro como ser humano, olhar nos olhos sem julgamento, sem objetificação. Me perguntei se eu posso me tornar alguém à frente do meu tempo também, e cultivar em mim as belezas que quero encontrar nos outros. Olhar com carinho, dedicação, amor, compreensão. Tudo parece tão fácil do outro lado da tela não é? Queremos pessoas amorosas, compreensivas, amigas e presentes em nossas vidas, mas será que somos tudo isso? A música de abertura da série "Ahead by a century", me fez pensar nesta questão. Deixo abaixo, o vídeo e a tradução para você refletir também. Você quer encontrar pessoas com a mente aberta? Seja também essa pessoa. Você quer encontrar pessoas amorosas, companheiras? Seja também essa pessoa, e esteja à frente do seu tempo positivamente.



Outra passagem da série me chamou a atenção, é quando a professora diz: "A adversidade pode ser uma benção." Muitas adversidades me trouxeram à este blog. E você qual adversidade te levou para onde você está agora? Qual adversidade se tornou uma benção? Você consegue compreender a força dessa frase? Qual adversidade está acontecendo agora? Será que há a possibilidade de ser uma benção disfarçada? Não sei. Só você pode perceber isso. Só você pode pensar à frente do tempo, e chegar à sua resposta. Na grande maioria das vezes, quando uma adversidade nos acontece temos a tendência de reclamar, de achar ruim, de chorar. Mas, horas ou dias depois, compreendemos que talvez aquilo tenha sido uma benção. Pare um pouco para refletir agora sobre suas adversidades, e respire!

Além de tudo isso, a série discute o papel da mulher na sociedade, preconceitos (racismo, orientação sexual e sexismo), formas de amor, bullying, casamento, feminismo, definição de família. Assuntos tão atuais em nosso tempo não é mesmo? Recomendo que você assista a série e encante-se. A série Anne with an e, expõe com delicadeza temas que considero muito importantes na atualidade e que valem a pena a reflexão.

Trailer da primeira temporada



Trailer da segunda temporada



“Não é esplêndido pensar em todas as coisas que existem para serem descobertas? Isso me faz sentir alegria em estar viva; é um mundo tão interessante!” - Anne



quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Gratidão – 2 Dicas para se manter conectado com esse sentimento


Eu já escrevi sobre gratidão algumas vezes aqui no blog. Mas, aprendi tantas dicas legais nos últimos tempos e que fizeram uma diferença tão grande para mim, que achei interessante compartilhar com você. São duas dicas que mudaram muito a minha percepção e a prática delas me mantém conectada com esse sentimento, a ponto de que quando eu começo a reclamar de algo, imediatamente vem na minha mente um pensamento contrário à reclamação. 


Notar essa diferença de postura me fez ter mais vontade de sempre praticar a gratidão. Eu já escrevo em um caderno diariamente as coisas pelas quais sou grata, sempre escrevo assim: “Eu agradeço de coração por ... porque ...”, e comecei a fazer dois exercícios diariamente que estou amando. Quer conhecer e também praticar a gratidão em sua vida diariamente? Então, é só continuar a ler este post.



Âncora da gratidão

De acordo com a PNL (Programação Neurolinguística), âncora é um gatilho que tem como objetivo controlar o estado emocional (clique aqui para saber mais). Para usar uma âncora da gratidão, você precisará associar a prática à algum gatilho que te lembre de agradecer, por exemplo, eu uso a borboleta, todas as vezes que eu vejo uma borboleta, eu me lembro de agradecer por algo da minha vida. Você pode escolher aquilo que fizer mais sentido para você, pode ser um pássaro, um sorvete, um gato, ou pode ser ao ouvir um barulho, uma música. Escolha algo e comece a praticar, você irá perceber o quanto é legal e o quanto isso faz bem. Esses dias, eu estava me sentindo meio triste no trabalho, desanimada, então fui para a janela olhar para fora com aquela sensação de angústia, ao chegar lá, uma borboleta amarela passou voando, imediatamente me lembrei de alguma coisa boa e agradeci, eu agradeci por ter um trabalho e ganhar um salário que permite estudar, passear, comprar coisas que gosto e considero importante, então fiquei me sentindo um pouco melhor. Esse exercício ajuda muito e eu tenho gostado bastante de praticá-lo.



Eu amo isso

Eu tenho assistido uns vídeos de uma terapeuta chamada Amanda Schultz (clique aqui para conhecê-la), e em um dos seus vídeos ela compartilha uma prática ensinada pela Rhonda Byrne no livro “O Poder” (livro ótimo viu, vale a pena) que é sempre que acontecer algo que você gosta, você repetir mentalmente, eu amo isso. Exemplo meu, rsrs, sempre que meu ônibus passa no horário, eu saio do trabalho às 17:00 hs, e algumas vezes, fico esperando cerca de 15 a 20 minutos no ponto de ônibus, então sempre que o ônibus passa 17:05hs, que é o horário dele sem atraso, eu repito para mim: “Eu amo quando o ônibus passa no horário”, e com gratidão, aprendi a repetir: “Eu amo ser bem atendida”, “Eu amo poder comprar alimentos saudáveis.”. Nossa, tem tanta coisa que eu amo e que eu nem sabia, rsrs. Você pode inclusive, agradecer por coisas que você AINDA não tem mas gostaria de ter, vamos ver um exemplo:


Vamos supor que você quer muito comprar um apartamento, e sempre que você passa perto de um prédio se chateia por não ter ainda, ao invés de ficar chateado, sempre que passar em frente ao prédio, repita para si mesmo: “Eu amo ter um apartamento”. E fique bem, agradeça pelo que você tem, e espere, faça a sua parte, sem ansiedade. 



Essas dicas ajudam muito. Eu tenho praticado e adoro. Espero que elas façam sentido para você também. Se quiser, depois me escreva contando como está sendo sua experiência com a prática. Boa sorte!

terça-feira, 11 de setembro de 2018

10 dicas para melhorar seu mindset

Eu tenho estudado um pouco sobre mindset, e nesse tempo aprendi algumas coisas que tenho aplicado em minha vida e percebi que elas têm me ajudado bastante. Antes de compartilhar com você as 10 dicas, vamos primeiro definir o que é mindset.

Mindset é a mentalidade com a qual encaramos a vida. É a nossa atitude mental diante dos acontecimentos que ocorrem no nosso dia a dia, e essa atitude mental acaba por influenciar o nosso comportamento de uma forma geral. Diante disso, você pode ser uma pessoa com mindset negativo ou positivo. Se a sua atitude mental diante da vida é sempre pessimista, talvez você seja uma pessoa de mindset negativo, mas calma, que dá para dar uma melhora nisto, e eu vou compartilhar com você as dicas para você começar. 

1 - Enfrente os desafios
A grande maioria de nós tem medo de um desafio. Eu afirmo isso porque eu sempre fui muito receosa em relação aos desafios. Eu sempre preferi permanecer na minha zona de conforto, onde tudo é conhecido, mas de 2016 para cá, juntamente com o blog, eu comecei a enfrentar os desafios, pouco a pouco. Quando algo novo se apresenta, eu tento enxergar o que posso aprender com isso e onde posso chegar. Quando você consegue fazer algo que a sua percepção julgava incômodo e impossível, você passa a sentir satisfação em ter conseguido transpor essa barreira, e estará em busca de sempre crescer um pouco mais como pessoa. Ao invés de sair correndo, tente mudar o pensamento, e busque entender o que há de novo nesta situação e qual aprendizado ela pode trazer, isso te ajudará a definir a forma de trabalhar com o novo com mais clareza.

2 - Entenda suas emoções
Antes de ler este tópico, eu sugiro que você leia um post sobre inteligência emocional que escrevi há algum tempo atrás (clique aqui para ler). Quando você entende e fica consciente de suas emoções, a sua capacidade de manter o foco e o raciocínio aumenta, isso fará com que você possa tomar decisões de maneira consciente, avaliando com cuidado os prós e contras de uma situação, e deixando de se sentir vítima da mesma, o que ajuda a calibrar o mindset positivamente.




3 - Perceba os dois lados da moeda
Toda história e toda experiência que passamos sempre tem dois lados. Só que a grande maioria das pessoas foca no lado negativo. Se você tiver em mente que sempre há dois lados na moeda, você, sempre que se deparar com alguma situação desafiadora, tentará buscar em sua mente, o outro lado, ou seja, os aprendizados e experiências de vida que de alguma forma podem te trazer algum ganho. Então, a partir de hoje sempre que você for desafiado pela vida, lembre-se de que toda moeda tem dois lados, e pense à respeito.

4 - Escreva
Eu adoro escrever sobre o que estou sentindo, ao fazer isso, eu percebo muitas mudanças em meu comportamento. Ao escrever, eu percebo que a situação não é esse monstro que a minha mente está desenhando para mim e que sim, eu posso transpor esse desafio. Ao escrever, eu consigo acalmar a minha mente e tirar todo o peso da situação. Não sei se é só para mim, mas ao colocar o acontecimento no papel é possível perceber com mais clareza como superar o obstáculo, seja ele físico ou emocional. Faça essa experiência de escrever sobre o que te acontece e incomoda e depois me conta como foi para você. Estarei esperando suas percepções.

5 - Faça exercícios físicos
Do que você gosta? Yoga, caminhada, natação, bike, academia? Não importa. O importante aqui é se mexer. Fazer exercícios físicos libera hormônios do prazer e bem estar que são capazes de melhorar a nossa vida de uma forma geral. Praticar exercícios te ajuda a encarar a vida de uma forma mais positiva, te dando ânimo para superar os desafios. Está parado ainda? Trate de se mexer agora.

6 - Entre em contato com a natureza
Eu adoro a natureza, e adoro andar em parques. Sempre que faço isso, eu me sinto mais feliz, mais criativa. Eu recomendo que você dedique parte do seu tempo livre, pode ser semanalmente ou quinzenalmente para entrar em contato com a natureza. Pise na grama, toque uma flor, sente debaixo da sombra de uma árvore, observe os animais. Permita-se sentir a conexão, você vai ver como a vida vai se abrir para você, as cores ficarão mais vivas, seu cérebro responderá melhor, eu garanto. Vai lá, verde que te quero verde.




7 - Seja grato
Uma das formas de melhorar o mindset é ser grato. Desde que comecei a ser grata pelas coisas que tenho, pela pessoa que sou, eu percebi muita coisa positiva em minha vida, e isso nos dá uma sensação muito agradável. Ao agradecer, nós nos sentimos conectados com o TODO. Se você foca muito na reclamação, eu sugiro que comece a mudar o foco, você vai ver como faz bem.

8 - Tenha objetivos
É importante que você tenha objetivos na vida. Você pode pensar, mais eu já conquistei tudo o que eu queria financeiramente/materialmente. Bom, ok, mas e espiritualmente, como você está? É importante nos preocuparmos com o lado material da vida, mas temos que ter objetivos que contemplem a nossa vida espiritual, e eu não estou me referindo à religião, eu estou me referindo à algo maior, àquela conexão com algo a mais. Aprenda sobre espiritualidade. Tenha também, objetivos relacionados à hobbies, estudos de uma língua estrangeira, coisas que possam te mover. Ter objetivos te dá uma razão para continuar, e assim, provar para si mesmo, que você é importante e pode chegar onde desejar.

9 - Fique atento às suas palavras
Quais as palavras que você profere no seu dia a dia? Elas emanam que tipo de energia, positiva ou negativa? Coloque no seu vocabulário palavras inspiradoras que irão chegar ao seu subconsciente e te ajudarão a ter uma atitude mais positiva diante da vida. 



10 - Por último, mas não menos importante, pratique meditação
A meditação é uma ótima ferramenta para melhorar o mindset. Quando você se permite ficar em silêncio e observar a sua respiração, a sua capacidade de concentração melhora muito, e assim você se torna capaz de encontrar respostas e agir com mais inteligência diante dos desafios que se apresentam. A meditação também muda muito a forma como você encara a vida, as coisas se tornam mais simples, e você percebe que é possível se apropriar da própria vida e vivê-la de uma forma mais equilibrada, mesmo diante de situações desafiadoras. Comece com 10 minutos diários e depois me conta como está sendo a sua experiência.

Essas foram 10 dicas super fáceis que qualquer pessoa pode incorporar em seu dia a dia, e assim, calibrar o mindset para o modo positivo. Eu espero que você tenha gostado e possa utilizá-las também.

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Desprenda-se

Tem uma coisa que eu gosto muito de fazer quando estou cansada no trabalho, é parar um pouco e ir até a janela olhar para as árvores. Em um dia de sol bem gostoso, acho que estava em torno de 24ºC, um ventinho começou a balançar as árvores e lançar longe algumas folhas que já estão se desprendendo por causa do inverno, o vento me alcançou e senti um pouco do seu sopro frio e fechei os olhos para sentir a brisa, ao abrir novamente os olhos, mais folhas foram lançadas longe no asfalto do outro lado do muro, levadas pelo vento.

Pensei no quanto a natureza é sábia. As árvores deixam suas folhas se desprenderem ao sopro do vento, elas não oferecem resistência, porque elas sabem que suas raízes ainda continuarão lá. Não que as folhas não sejam importantes, elas são, trazem beleza e sombra e são as responsáveis pela fotossíntese, mas elas, as folhas sabem que para a vida continuar para aquela árvore, de tempos em tempos elas precisam se deixar levar pelo vento para a árvore se renovar, e continuar sua trajetória no planeta.


Quantas e quantas vezes somos sacudidos pelos ventos da vida, não é mesmo. Uma notícia inesperada, um sonho desfeito, um amor perdido, uma indecisão no caminho. O vento chega e nos sacode, e nós como sempre, oferecemos resistência. Pode soprar, a minha casa você não vai derrubar, rsrs. Por que não dessa vez agir diferente? Fazer como a árvore, deixar-se sacudir, levar aquilo que está se soltando, porque confiamos que a raiz (nossa essência) sempre continuará lá, não importa o quanto o vento nos balance. Uma vez, eu li ou assisti, não me lembro exatamente, o professor Hermógenes, falando que uma vez ele estava se afogando, e aflito ele se debatia procurando por socorro, quando o salva-vidas chegou até ele, pediu que ele amolecesse, que se entregasse porque se ele continuasse se debatendo, os dois poderiam se afogar. Entendeu, onde quero chegar?

Não, estou dizendo que você deve desistir, estou dizendo que você deve aceitar, e a partir disso, encontrar os melhores caminhos para seguir a partir de então. Quanto mais você se debate, quando mais você resiste ao vento ou ao mar da vida, mais você se machuca, cada rajada de vento dói mais, cada quebra de onda dói mais.


Por isso, eu resolvi compartilhar com você essa percepção ao olhar para aquelas árvores balançando, árvores provavelmente mais velhas do que eu, que já passaram por rigorosos invernos, mas que continuaram e continuarão de pé na chegada da primavera e do verão. Que possamos ser menos resistentes, não negativamente, mas positivamente. Que possamos entender quando é a hora de aceitar o momento, mesmo que agora ele não seja o mais ideal e adequado e se desprender. Aceitar que de vez em quando perderemos algumas folhas, mas que novas folhas nascerão. Pode trocar as folhas pelos sonhos. Sonhos que são lançados para longe com o vento, mas retornam mais fortes e melhores com a primavera. Tudo na vida tem seu ciclo, tudo passa, tudo vem e tudo vai. Somente confie, assim como uma árvore ao sentir o vento, confie!