quinta-feira, 14 de julho de 2016

Você já ouviu falar em ortorexia nervosa?



Segundo a ABRAN (Associação Brasileira de Nutrologia), a ortorexia nervosa é um novo distúrbio do comportamento alimentar caracterizado por uma obsessão por comer saudável. O termo (do grego, ortho: correto; orexis: apetite) foi criado pelo médico americano Steven Bratman, autor do livro Health Food Junkies (Viciados em comida saudável).



Eu encontrei esta definição, porque passei a seguir no Instagram, alguns chefs de cozinha e nutricionistas dessa linha mais saudável, alimentos orgânicos, sem glúten, sem lactose,  fritos no óleo de coco, veganos e vegetarianos. Mas, algo naquilo tudo me incomodava, e não era o fato dessas pessoas serem veganas ou vegetarianas, ou seguirem um estilo de vida saudável, tudo isso é muito bom, e eu realmente admiro estas pessoas. O que começou a me incomodar, é que muitas vezes o estilo de vida muito saudável parece uma imposição, e quem foge um pouco dele parece ter menos valor, você começa a ver aqueles alimentos cheios de pirlim pimpim e fica pensando será que fiz errado em comer pão integral com nutella hoje, vixi e aquele dia que eu fiz o sanduba com uma fatia de mortadela? Ou então quando se depara com um belíssimo pão italiano, que não é integral não come nenhum pedaço porque farinha branca é veneno? 


Eu reduzi o consumo de carboidratos refinados, e tenho preferido os integrais e também diminuído o consumo de açúcar refinado, por causa da ansiedade e para melhorar o intestino, mas de vez em quando, eu como pães normais, biscoitos, sem problemas, adoço um chá ou suco com mel ou açúcar mascavo, mas se não tiver eu adoço com açúcar refinado mesmo, só diminuo a quantidade. Penso na minha saúde, mas sem neuras.


 Tem um programa de TV que eu gosto muito de assistir, atualmente as reprises passam na TVT – Aqui em São Paulo – Canal 8.1 – (TV aberta – sinal digital), às terças-feiras às 20:30hs, mas você consegue assistir os episódios no youtube também, chama-se “Receita de Família” com a chef/nutricionista Aline Rissato, eu amo este programa porque ela ensina as famílias a se alimentarem melhor, e não é com uma alimentação surreal, é algo possível para o dia a dia, seguindo a tradicional pirâmide alimentar, e aproveitando as partes de alimentos que muita gente descarta. Essas coisas reais me encantam, porque se encaixam no dia a dia de grande parte das famílias brasileiras, incluindo a minha família.
 
Eu acredito que a alimentação é algo muito importante, os nutrientes dos alimentos são o nosso combustível para uma saúde melhor, quando estamos bem nutridos, nosso corpo responde melhor aos desafios que lhe são impostos no dia a dia, mudanças bruscas de temperatura, a poluição, os vírus, as bactérias. Se nossas células aproveitam o melhor dos alimentos, elas estarão em melhores condições para o trabalho árduo que é nos manter vivos e saudáveis, alimentação saudável é saber aproveitar o melhor dos ingredientes, é equilibrá-los, é de vez em quando sorrir ao comer um chocolate, e é também jantar uma boa porção de beterrabas, e se você gostar de um bife na medida da palma de sua mão, por que não? 


Por isso, que é importante se conhecer, sabe aquela musiquinha: O que faz você feliz? Eu modifico um pouquinho: “O que faz você feliz e a sua saúde pede bis?” (Vale ler cantando, e eu não me referi ao chocolate, ai ai, hein!). 

É isso, na vida é importante saber equilibrar para não se tornar vítima de modismos, e acabar prejudicando a saúde, algumas pessoas fazem uma dieta tão restritiva que acabam ficando com falta de nutrientes essenciais, e consequentemente mais suscetíveis a infecções, problemas de pele, entre outros.




Se você quiser saber um pouco mais sobre ortorexia nervosa, eu sugiro a leitura destes artigos: 


Ortorexia nervosa: o transtorno que mostra que até o saudável, em excesso, é ruim 

Nenhum comentário:

Postar um comentário