terça-feira, 13 de junho de 2017

As doenças e nosso emocional - Sinusite

Eu já falei aqui no blog algumas vezes sobre como as nossas emoções podem afetar a nossa saúde. Eu tenho em casa o livro “Você pode curar sua vida” da Louise Hay que resolvi comprar em um momento que eu não aguentava mais sofrer com as intermináveis dores na face. É claro que durante uma crise de sinusite você deve ir ao médico e tomar as medicações necessárias, mas nós temos que analisar também quais as emoções que podem estar contribuindo para que algumas doenças aconteçam repetidamente em nossa vida.

Hoje, eu estou escrevendo para você, adivinha só? No meio de uma crise de sinusite que me pegou de jeito. Eu estou tomando medicação, mas ainda estou sentindo mal estar e um pouco de dor na face. E então, como você também pode sofrer desse mal, eu resolvi compartilhar o que eu pesquisei sobre esse assunto. Assim, nós podemos analisar um pouquinho as nossas emoções. No livro da Louise, ela diz que a sinusite está muito relacionada com uma irritação com pessoas próximas,  se eu for contar pra ti, o tanto de gente que me deixa irritada, você não vai acreditar, rsrs. São irritações que podem variar a causa, mas em geral, elas têm haver com uma expectativa não atendida, com um sentimento de falta de valorização, um incômodo com o comportamento alheio que não reflete aquilo que você esperava.


O que fazer? Senta e chora, medita, ora? Gente, eu acho que nossa vida é composta por ciclos e fases. Tem vezes que nada nos abala, outras vezes, um olhar torto faz você chorar facilmente. Isso acontece porque às vezes nós estamos equilibrados outras vezes desequilibrados. Isso é constante, ocorre um equilíbrio e um desequilíbrio, e nem sempre nós estamos cem por cento para lidar com eles, e podemos sim, converter aquele momento de desequilíbrio em enfermidade.

O ideal é avaliar o que pode estar por trás desses desconfortos. Hoje, analisando, eu sei o que me deixa com sinusite, mas infelizmente, eu ainda não consegui me livrar desse sentimento por completo, eu ainda fico extremamente irritada, principalmente com a falta de controle sobre a situação. Afinal, o outro me irrita, mas não percebe, ou ainda, nem liga. E ai? Fazer o quê? A meditação e a oração têm me ajudado a enxergar as coisas com mais clareza, e vou trabalhando aos poucos os sentimentos que teimam em continuar na minha mente. Mas, como todo o ser humano, eu tenho meus dias de baixa, de esgotamento físico e emocional. Quando isso acontece, eu me pergunto, o por quê? Como eu estou reagindo e por que eu estou reagindo dessa forma? As respostas vão chegando e eu vou tentando exercitar a minha mente para que ela se desprenda daquilo que me faz sofrer. Mas, não é fácil, vamos caminhando um dia por vez.

Então, se você sofre constantemente com crises de sinusite que vem e vão. Talvez seja hora de avaliar as suas emoções em relação às pessoas próximas. Pode ser pai, mãe, irmãos, namorado, namorada, marido, esposa, chefe, colegas de trabalho. Qualquer pessoa que você tenha um contato próximo. Eles te irritam? Por que isso acontece? Qual o sentimento que está por trás dessa irritação? O que fazer com este monte de sentimentos emaranhados? Passa a bomba e sai correndo? Não dá né. Vamos trabalhar esses sentimentos, procurar entendê-los, pode ser com a ajuda de um profissional, psicólogo ou terapeuta, meditação, livros como o da Louise Hay. Ferramentas todos nós temos, mas precisamos saber usá-las, para que não nos tornemos vítimas da situação.


Vou encerrar este post com esse vídeo, que achei muito legal e fala justamente sobre a causa emocional da sinusite.


Para mim, bateu certinho na parte do sentimento de falta de valorização. Eu vou sentindo uma desvalorização das minhas características dia após dia, ficando irritada com isso, não fazendo nada para mudar, e de repente tcharan, a bactéria oportunista se aproveita desse desequilíbrio e resolve tomar conta dos seios da minha face. Mas já providenciamos a ordem de despejo chamada antibiótico, e logo reassumimos o controle da situação. Trabalhar o emocional é muito importante para que a cura seja plena.

Papo de doido isso né? Rsrs. Se gostou compartilhe, se não gostou é só ler outro blog. Nossa, hoje eu estou muito irritada, kkkk. Deixa eu ir tomar meu antibiótico e meditar, que essa sinusite está coisa de doido, rsrs.


Um abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário