quinta-feira, 22 de junho de 2017

Encontre a leveza

Esses dias, eu estava no trabalho digitando uma lista de verificação de auditoria e ouvindo uma música, pois eu trabalho sozinha na sala, dá para ouvir sem incomodar ninguém. Mas, a minha visão já estava ficando embaçada de olhar para o computador sem piscar.
Eu resolvi fechar os olhos um pouquinho e ouvir a música, dar um tempinho. Neste momento, comecei a imaginar uma pena caindo devagar, levemente sendo guiada pelo vento, e toda a sua leveza diante desta circunstância. Então pensei:

“Onde está a leveza? Esse jeito calmo e tranquilo de olhar pra vida? De movimentos mais vagarosos, de acreditar que assim como a pena, a ventania também pode estar nos guiando para um lugar seguro. Não dá para saber onde exatamente se vai parar. Somente confiar e se deixar levar.”

Por que será que na maioria das vezes somos tão pesados? Tão sobrecarregados? Queremos guerrear contra as pessoas, contra o fluxo da vida. Pesamos toneladas, guardamos quilos de mágoas, rancor, medo, insegurança. A vida começa a ficar pesada, como um bloco de concreto e nós não conseguimos mais carregar, mesmo assim, criamos mais espaço para mais peso. Mas, como encontrar novamente a leveza que se perdeu com as bagagens pesadas da vida?



Se respeite
A vida se tornará mais leve, se você respeitar quem você é. O tempo todo estamos tentando atender as expectativas dos outros, e nessa trapalhada toda nós nos esquecemos de quem somos. Você se perde no querer dos outros e entra no labirinto da autocobrança, no labirinto do não sou bom o bastante, no labirinto do medo. Um labirinto que parece não possuir saída. Comece a se conhecer profundamente, a sua essência. Não estou dizendo que você deva estagnar na vida e repetir a frase da Gabriela: “Eu nasci assim, eu cresci assim.” Não é isso, você deve mudar, mas para ser o melhor para você, porque quando você quer ser melhor para você automaticamente você se torna melhor para o outro. É simples, mas pode ser difícil, é preciso silenciar a mente e o coração para encontrar esse ponto de equilíbrio.

Dê risada de si mesmo
Pagou um mico? Sentiu vergonha? Dê risada do momento, todo mundo uma vez ou outra irá se atrapalhar, dizer uma bobagem. Sorria e continue. Errou, se envergonhou, dá um sorrisinho, nem que seja amarelo e bola pra frente.

Faça atividades que te deixem feliz
Procure fazer coisas que te deixem feliz. Você gosta de artesanato, de escrever, de cantar, cuidar de crianças, passear com seu bichinho de estimação? Pense em coisas que você sente realização em fazer, você só precisa dedicar algumas horas do seu tempo para essas coisas. A sensação de bem estar em fazer algo que se gosta melhora nosso humor e assim passamos a enxergar a vida com mais leveza.


Não se concentre tanto no que é negativo
Esse é um exercício que eu venho tentando praticar na minha vida. Quando, eu não estou me sentindo bem fisicamente eu fico muito tempo concentrada no problema. Eu aprendi que para curar uma dor ou uma emoção devemos entregar para Deus e tentar esquecer. Você deve enxergar aquilo como uma fase, algo passageiro, logo tudo voltará a ficar bem. Para mim, atualmente, esse tem sido o maior desafio. Parar de ficar resmungando sobre o momento que agora parece não estar muito legal e me concentrar que vai passar.

Jogue fora os sentimentos ruins
Sabe aquele rancor que você nutre contra alguém? Jogue fora! Limpe o lodo que se formou no seu coração. Você já ouviu falar na flor de Lótus? Ela cresce no meio do lodo e a sua beleza é única. Então, se o seu coração virou um pântano lodoso por causa das mágoas, talvez seja a hora de você deixar brotar uma flor de lótus nele. O belo resiste até no meio do caos. Permita que a beleza renasça em seu coração. Assim, tudo vai ficando mais leve e tranquilo. Não é sinal de fraqueza perdoar, é sinal de fortaleza, ao perdoar e deixar ir aquele sentimento você fortalece o seu corpo e a sua alma. Lembre-se sempre disso.


Uma das coisas que aprendi é “Entregar, confiar, aceitar e agradecer”, essa frase do sábio Professor Hermógenes faz muito sentido para mim, e quando estou sentindo que estou perdendo a minha leveza, guardando coisa velha e empoeirada, eu me lembro de esvaziar os armários da alma e repetir:


Aprenda a se tornar mais leve, seja sempre você!
Vou encerrar o post de hoje com uma música chamada “Olhos meus”  que a Sandy canta com o Gilberto Gil. A vida pode se tornar mais leve se você educar seus olhos para olharem o belo, como diz a música.

“Olhos meus fujam do escuro
Se acendam, se façam brilhar

Nos dias frios e sem luar

Sequem-se as lágrimas
Sequem-se as mágoas
Minha alma agora quer sorrir”




Te desejo um ótimo final de semana!

2 comentários:

  1. Que post legal. Eu tenho tentado enxergar a vida com mais leveza, mas às vezes é tão difícil, né.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luísa!
      Não é fácil mesmo, mas também não precisa ser tão difícil. É uma questão de treino. Algumas vezes, nós precisamos ressignificar os acontecimentos da vida para torná-la mais leve. Eu escrevi um post sobre isso. Se você não ainda não leu eu te sugiro a leitura, é bem legal.

      http://www.equilibrioevida.com/2017/04/voce-precisa-ressignificar-as-coisas.html

      Obrigada pela visita!

      Abs

      Excluir