quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Cabeça vazia é...

Como você concluiu o título deste post?
Aposto que na sua mente veio aquele ditado:

“Cabeça vazia é oficina do diabo.”

Acertei né, rsrs.

Eu concordo e discordo deste ditado e hoje vou explicar para você o motivo. Eu discordo porque se você estiver com a cabeça vazia durante a meditação, a sua cabeça não será oficina daquele que não se pode nomear, rsrs. A cabeça vazia da meditação é capaz de te aproximar de Deus e de sua essência que por natureza é divina. Então, se o objetivo for meditar, a cabeça vazia nesse caso só vai trazer benefícios.

Mas, e fora da meditação? Neste caso, cabeça vazia pode se tornar oficina do coisa ruim, rsrs.

Você já observou como você se sente quando não tem mais objetivos, não tem metas, não tem hobbies. É como se esse vazio na mente passasse a ser sentido também na vida. Por isso, é muito importante que você ocupe sua cabeça com as coisas que você gosta e vê sentido, não importa a sua idade, você pode inclusive ganhar dinheiro com os seus hobbies, já pensou nisso?



O que você gosta de fazer além do seu trabalho atual?
Você gosta de cozinhar, fotografar, consertar coisas, tocar violão, ensinar inglês, passear com animais, praticar yoga ou outros exercícios físicos. Como você coloca estas atividades na sua rotina? Você já pensou em fazer bolos para vender? Já pensou e fazer um curso de fotografia e fotografar eventos? Já pensou em dar aulas de música? Você sabe falar inglês e gosta do idioma, por que não oferecer o seu serviço de aulas particulares? O que você gosta de fazer? Pode ser qualquer coisa, que te dê animo, que te encha de alegria. Se você não quiser vender o que gosta de fazer, você pode doar, dar aulas em instituições, doar seu conhecimento, o seu tempo.

Por que a sua cabeça está vazia? Por que você não encontra mais sentido nas coisas?
Talvez, porque você tenha se esquecido de como é fazer o que se gosta. Você não precisa largar o seu emprego, pode mesclar um ao outro, é possível. Está aposentado e não vê mais sentido na vida? Lembre-se, do que você gostava? Você gostava de fazer móveis de madeira? Que ótimo, faça bancos, cadeiras, ofereça para os conhecidos, coloque uma placa na porta de casa oferecendo seu serviço. Não tenha medo de tentar. Não deixe a cabeça vazia te amedrontar. Talvez, as coisas fluam devagar, não precisa ter pressa, um dia o rio chega no mar.



Eu estou te falando tudo isso, porque eu percebi que quando eu estava sem nenhum objetivo, a minha vida parecia muito monótona. Eu estava me sentindo muito infeliz em sair cedo para o trabalho, chegar em casa, assistir novela e ir dormir. Você pode perguntar: “E não está bom?” Pelo menos para mim, não estava. Faltava algo pelo qual me dedicar, algo que me deixasse mais ocupada e mais feliz, eu voltei a estudar, e me matriculei também em cursos de terapias naturais, como Auriculoterapia (sim, eu sou auriculoterapeuta e já tenho um cliente \o/) e agora também estou fazendo um curso de especialização em terapia floral. E eu me sinto muito bem. Trabalho online e aos finais de semana como terapeuta holística (quando tenho cliente), isso tudo além do meu trabalho atual.

Por isso, eu acho que ocupar a mente com tarefas que você gosta, fazem bem pra você, para a sua saúde física e emocional. A satisfação em se fazer algo no qual você vê valor é muito grande. É como se você se sentisse completo, é uma sensação muito gratificante.



Se você está se sentindo triste, acha que a vida não tem mais graça, que você já alcançou tudo o que queria. Pare e pense mais um pouquinho, será que não há ainda algo legal para se fazer. Pode ser qualquer coisa, simples ou mais elaborada, mas precisa ir de encontro com o desejo do seu coração. Precisa ir de encontro com você, no final só você sabe o que você realmente sente, escute um pouquinho mais a voz que ressoa do seu coração.

E lembre-se, cabeça vazia, só durante a meditação.


Beijo!

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Adivinhando pensamentos

E então, você já fez isso? Tentou adivinhar os pensamentos alheios?
Ideias como estas abaixo, já passaram pela sua cabeça:

“Eu acho que fulano não respondeu a mensagem porque deve estar chateado comigo.”

Será mesmo? O fulano veio te dizer isso?

“Eu acho que a cicrana tem raiva de mim, ela me olhou com a cara tão estranha. Será que ela está chateada porque naquele dia de mil novecentos e bolinha, eu esqueci de dar bom dia para ela?”

Será mesmo? A cicrana disse para você que não vai com sua cara, ou que está chateada com um fato de mil novecentos e bolinha?

Por que eu resolvi escrever sobre isso? Porque identifiquei esse tipo de comportamento em mim, na verdade, a terapeuta identificou, hahaha. Eu percebi que faço esse tipo de coisa com uma frequência absurda, que é ficar imaginando por que a pessoa não fez isso, por que a pessoa não me respondeu, por que a pessoa não falou comigo, por que a pessoa desistiu de um serviço que eu ofereço, e as respostas para todas essas perguntas sempre são negativas e quase nunca verdadeiras.


Só para você ter noção do absurdo que eu cometia (eu coloquei no passado porque já é algo que eu estou trabalhando para melhorar e espero que realmente fique no passado) em relação à imaginação, eu vou lhe contar um caso que aconteceu comigo semana passada, quem sabe você não identifique uma situação semelhante na sua vida e isso sirva para você buscar ajuda, porque minha gente, tentar ficar adivinhando pensamento e sentimento alheio causa um sofrimento danado.

Eu tenho 03 amigas e nós nos conhecemos na faculdade, a nossa amizade continuou depois que nós nos formamos, a gente sempre se fala pelo whatsapp em um grupo que foi criado por uma delas, até aí tudo bem. Só que fazia já algum tempo que uma dessas amigas não entrava no aplicativo, não respondia as mensagens, mas, estava tudo bem porque às vezes ela dá uns sumiços desses, e já tinha avisado a gente que o celular dela estava quebrado, rsrs. Mas, de repente ela consertou o celular e saiu do grupo do whatsapp, assim, sem mais nem menos. Eu fiquei construindo na minha mente 1001 teorias mirabolantes, pensando: "E se ela estiver com raiva da gente, e se ela estiver passando por algum problema, e se, e se, e se?" E não tive coragem de perguntar nada pra ela, transferi todas as minhas dúvidas para outra amiga. Que bagunça desnecessária que eu fiz, mas é vivendo que se vai aprendendo e vamos atarraxando os parafusos soltos, rsrs.

Resultado, ela consertou o celular e saiu do grupo por acidente. Assim, bem simples mesmo, já voltou a falar conosco e está tudo bem. Na verdade, sempre esteve tudo bem, mas a minha mente queria que eu acreditasse que não estava, que eu poderia ter falhado em algo, e eu pensei tanta coisa, que estava realmente me sentindo chateada. 



Então, depois de identificar isso e já começar a trabalhar neste padrão de comportamento, eu estava pesquisando na internet algumas ferramentas para melhorar esta questão para mudar o pensamento e me deparei com um livro muito legal no Google Books, chama-se “Vencendo a ansiedade e preocupação com a terapia cognitivo-comportamental – Manual do Paciente” dos autores David A. Clark e Aaron T. Beck. Não dá para ler tudo no Google Books, mas ter uma prévia me despertou a vontade de ler este livro. Olha só esse trecho, que fala sobre os erros de pensamento:


“Minimize os erros de pensamento

Muitos dos erros de pensamento discutidos no Capítulo 3 são dominantes quando nos expomos a situações de medo social. Ler pensamentos (presumir que sabemos o que as outras pessoas estão pensando), tirar conclusões precipitadas, visão em túnel e pensamento tudo ou nada são erros comuns. Aprender a identificar esses erros e lembrar a si mesmo de que seu modo de ver a situação é provavelmente tendencioso e excessivamente negativo é uma estratégia importante a praticar. O fato mais importante a ter em mente é que nenhum de nós pode ter certeza sobre o que os outros pensam de nós ou pode controlar o que as outras pessoas pensam de nós. Todos temos que aceitar que existe muita coisa desconhecida e além de nosso controle em situações sociais. Tentar adivinhar o que os outros estão realmente pensando de nós é terreno fértil para que erros de pensamento invadam nossas conclusões.”



Viu só, acho que não preciso dizer mais nada né. Mente clareando em 3,2,1 ... rsrs.

É importante, que você avalie esses pensamentos e a frequência que este tipo de comportamento acontece na sua rotina. Atualmente, eu percebo o quanto fiz e o quanto faço isso, e para mim, essa percepção é de extrema importância para que eu possa trabalhar esse padrão e ir mudando esses pensamentos. Eu ainda não li o livro completo, mas como é um assunto que me chama a atenção, eu vou comprá-lo e assim que eu puder faço uma resenha sobre ele aqui no blog. Mas, eu recomendo que se você ao ler este texto percebeu que você também faz a mesma coisa, procure ajuda, um bom psicólogo pode te ajudar. E se você tem preconceito com terapia, acho melhor tentar mudar esse padrão limitado de pensamento, a terapia só vai te ajudar a se tornar a melhor versão de você mesmo, pode acreditar! Se você tiver interesse, e morar na região de Carapicuíba, Osasco, Barueri ou São Paulo, eu posso te passar o contato da minha terapeuta (psicóloga), é só me mandar um e-mail.

E agora, vamos parar de tentar adivinhar todos os comportamentos e pensamentos dos outros? Vamos tentar viver de uma forma mais equilibrada e consciente? Se você respondeu sim, saiba que você é o protagonista da sua história e mudá-la para melhor só depende de você, afinal:


“A jornada de mil quilômetros começa com o primeiro passo.” Lao - Tsé

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Nem tudo depende de você, respire!

Com o tempo, eu aprendi que nem tudo depende de mim, que nem sempre a minha angústia e preocupação serão vistas pelas outras pessoas como algo importante, eu aprendi que nem todas as pessoas vão responder aos meus pedidos imediatamente, mesmo quando eu achar que eles são essenciais.

Eu aprendi a silenciar o meu coração e ouvir Deus falar no meio da confusão. Com o tempo, eu aprendi a soltar e esperar, aprendi que correr poderia fazer eu cair e me machucar, com o tempo, eu aprendi a respirar. Quando a ansiedade tomar conta, eu aprendi a deixar, eu aprendi a filtrar, as emoções, os medos, a preocupação, vagarosamente, deixando a multidão de sentimentos passar através de mim e aprendi a somente sentir o vento.

Ninguém se importa, ninguém te vê. Não se preocupe. A maioria das pessoas não enxerga elas mesmas, como então, pedir que elas vejam você, me parece impossível. Lembre-se nem tudo depende de você, mantenha a paz, mantenha o seu espírito equilibrado. Nem tudo será resolvido do jeito e da maneira que você deseja, mudanças podem ocorrer. Medite sobre elas, aprenda com elas.



Mantenha o seu passo firme na direção que você considera certa, e respire, nem tudo depende de você. Quando você achar que está sendo negligenciado, respire, Deus ainda te enxerga, faça o importante, mantenha-se firme nas suas convicções, mas não se preocupe mais. Equilibre o seu espírito, traga para si a paz, tudo vai se resolver, por mais difícil que seja, você vai vencer.


Aprenda a deixar, aprenda a amar, aprenda a perdoar, aprenda a desapegar, aprenda a esperar. Nem tudo depende de você, nem todas as pessoas enxergam da mesma forma que você. De longe, uns enxergam formigas, outros enxergam elefantes. Espere, faça o que pode ser feito, e lembre-se nem tudo depende você. RESPIRE!


segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Aprenda a viver no presente

Em um dia desses, eu estava no trabalho fazendo uma atividade da minha função, e por um momento a minha mente se dispersou e eu comecei a imaginar uma situação que eu nem sei se um dia irá acontecer. A minha mente começou a me preparar para algo ruim, e eu comecei a sentir um desconforto com esse pensamento.

Logo depois, eu me concentrei novamente na minha atividade, mas não pude deixar de avaliar o pensamento que eu tinha acabado de ter. Eu me questionei, por que eu estou pensando isso? Eu nem tenho certeza de nada?

Então, a seguinte frase veio em meu pensamento:

“Você precisa viver o que é apresentado para você agora. Não se atenha ao futuro, ele ainda não chegou. Viva o que é oferecido agora. Treine a sua mente para se desconectar de pensamentos futuristas. Não há como prever nada, não dá para saber como será nada. A única certeza que você tem é o momento que você vive agora.”



É engraçado, como ouvimos diversas pessoas orientando a viver no presente e ao mesmo tempo como é difícil treinar a mente para sair dos pensamentos futuristas. Parece que estamos sempre nos preparando para o futuro, pensando em como será, focando nos pensamentos catastróficos, e deixamos de nos concentrar no agora.

Viver no presente não é algo só apresentado pelas religiões e filosofias orientais, também foi algo sugerido por Cristo, em Mateus – 6, 34, Jesus diz: “Não vos preocupeis com o dia de amanhã.” Então, a mensagem é clara, não importa qual religião você siga, ou se não seguir nenhuma também, não tem problema, o importante é você perceber como o agora é sagrado em sua caminhada, e como viver no agora pode te ajudar a manter a sua saúde física e mental.

Desde que eu me deparei com a ansiedade na minha vida, me concentrar no momento presente foi uma saída para diminuir a intensidade das crises, e atualmente quando eu percebo que os pensamentos futuristas tomam conta da minha mente e me fazem sentir desconforto, eu consigo me desvencilhar com dois passos que eu vou compartilhar com você:



Questionamento interior
Sempre que percebo que minha mente está divagando no futuro e me causando ansiedade, eu faço como descrito acima, eu me questiono com perguntas do tipo: “Por que eu estou pensando isso? Como posso ter certeza de que esse fato irá ocorrer? Como posso ter certeza de que será dessa maneira?”. E por incrível que pareça logo se apresentam umas respostas como o trecho que escrevi acima, são respostas que me deixam mais calma e fazem eu ter a certeza que de não há certeza, percebeu o pulo do gato?

Concentração na respiração
Outra ferramenta que eu uso é me concentrar na minha respiração. Sempre que percebo que eu estou deixando os meus pensamentos interferirem na minha condição física e emocional, eu fecho os olhos e me concentro na minha respiração, no movimento do ar entrando e saindo dos meus pulmões, e logo retorno ao presente.



Vou finalizar este texto com esse vídeo do Eckhart Tolle, autor do livro “O poder do agora” (livro muito bom, me ajudou muito, recomendo a leitura). Assista ao vídeo, utilize as dicas que eu te dei, se elas fizerem sentido para você, e devagar espere para colher os bons resultados.


sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Museus e centros culturais para conhecer em São Paulo

O final de semana está chegando e você não tem para onde ir? Antes que você comece a se lamentar porque tem que ficar em casa, eu vou te passar uma dica com alguns museus e centros culturais que eu tive a oportunidade de visitar em São Paulo. Todos são fáceis de chegar, pois estão próximos às estações de metrô. Vamos conhecê-los?

Museu de Arte Sacra
O Museu de Arte Sacra está localizado próximo da Estação Tiradentes do metrô, ao lado do Mosteiro da Luz. Existem diversas peças datadas do século XVI ao XX. É interessante observar a diferença das peças antigas para as de hoje, e como esse conceito vem mudando ao longo do tempo. É possível perceber como a relação com o Divino era caracterizada ao se olhar as peças, como as pessoas se relacionavam com Deus através da expressão artística. Pode até parecer um passeio chato no início, mas, se você abrir a cabeça consegue perceber a história impressa ali e a evolução do pensamento religioso. Vale a pena. Quando está sol, o passeio é mais atraente. Quando eu estive lá, veio uma música na minha cabeça, você já ouviu "Calix Bento" na voz do Milton Nascimento? Esse passeio me lembra essa canção.






Fotos: divulgação

Museu Catavento Cultural
Esse é o meu preferido. Eu sempre fui apaixonada por Ciências, e se você também gosta, o Museu Catavento Cultural pode ser a sua praia. Tem que ter paciência porque o local é lotado de crianças, eu não me importo, mas se você fica irritado com a criançada correndo e falando é bom tomar um chá de camomila antes de ir, rs. O local é organizado e dividido por seções, Universo, Vida, Engenho e Sociedade. É próximo à Estação Pedro II do metrô (dá uns quinze minutos a pé). É muito legal, se puder visite!!!



Fotos: divulgação

Essa foto foi tirada no Jardim do Museu com os quadrigêmeos da minha amiga. Eu avisei que é lotado de crianças, rsrs.
Para conhecer o blog dela clique aqui
Dica extra: Ela tem um bazar online sensacional, segue lá no instagram: @bazarkbazar

Memorial da América Latina
Quer conhecer um pouco da cultura da América Latina? Então, o Memorial é o lugar certo. O meu lugar preferido é o “Pavilhão da Criatividade” onde ficam expostas cerca de 4 mil peças de arte de países da América Latina. Nós damos tão pouco valor para a América Latina, acho que esse passeio ajuda a abrir a cabeça para enxergarmos quanta coisa bonita pode ter no nosso pedaço. Uma diversidade de tecidos, plumas, cores. É um passeio muito agradável. Além do Pavilhão da Criatividade, você pode visitar a Biblioteca, a Praça Cívica, o Salão de Atos Tiradentes e a Galeria Marta Traba. Fica ao lado do metrô Barra-Funda.





Fotos: divulgação

Centro Cultural Banco do Brasil
Eu tenho 03 amigas que adoram bater perna no centro de São Paulo (Meninas – se vocês lerem este post – sim, são vocês, rs). E por sorte, eu também adoro, sempre que nós nos encontramos damos um jeito de almoçar juntas e sair andando pelo centro de São Paulo. Com elas tive o prazer de visitar o “Centro Cultural Banco do Brasil”. É um prédio bonito, tem diversas exposições de arte, shows, teatro. Fica próximo à Estação Anhangabaú. Vale a pena!




Eu te passei a dica de 04 locais, mas existem muitos outros, é só fazer uma busca no Google e aproveitar!

Bom final de semana!

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Como iniciar a prática de meditação

Sugestão da leitora: Alice Castro

Eu recebi um e-mail de uma leitora do blog pedindo para eu escrever sobre meditação, mas não sobre os benefícios da meditação e sim como iniciar a prática da meditação. Então eu resolvi escrever este post para dar umas dicas para você que quer iniciar a prática e se sente perdido. Eu espero que você goste.

Vamos começar com algumas perguntas: O que é meditação para você? Como a sua mente define meditação ao pensar em uma imagem relacionada ao tema? Quando eu sugiro a alguém que comece a meditar e a pessoa me diz que não consegue porque não consegue parar de pensar, eu suponho que a ideia sobre o que é meditar dessa pessoa talvez esteja um pouco equivocada.

Na verdade, meditar não é parar de pensar, porque você só vai parar de pensar quando morrer, certo? E meditar, pelo menos para mim não é morrer e sim viver, é acordar para a vida. Então, quando você está meditando você pensa sim, mas o que acontece é a não identificação com o pensamento, é como se os pensamentos viessem, dessem uma volta e fossem embora. Você não se fixa no significado deles e nem na sua importância, e com o tempo eles se tornam menos frequentes.

Portanto, meditar é bem mais simples do que parece. Eu mesma comecei há cerca de 10 meses, e posso afirmar que com 30 dias eu observei resultados muito positivos (clique aqui para ler o post). Os meus problemas não acabaram com a prática de meditação, só que eu passei a percebê-los de uma forma diferenciada. Assim como você, eu tinha dúvidas sobre como meditar, eu não conseguia absorver a ideia dessa prática no meu dia a dia, mesmo já praticando yoga, então, um belo dia eu vi um vídeo da Amanda Dreher do Feliz com você e resolvi tentar, mas como eu comecei?



Adquirindo livros
Eu resolvi investir em alguns materiais que me dessem uma base de como eu poderia começar a meditação e como eu poderia incluir a prática no meu dia. Eu comprei dois livros, o primeiro foi “Meditar Tranforma” da Amanda Dreher e “Meditando com Brian Weiss” do Brian Weiss, né, rsrs. Esses dois livros descrevem os benefícios da meditação e ensinam como iniciar. O livro do Brian Weiss vem com um CD que contém uma meditação guiada. Acho que esses dois para você começar a se inteirar do assunto são muito bons, vale a pena investir.

Meditação guiada
Eu comecei ouvindo o CD do livro do Brian Weiss, o que me ajudou inicialmente. Depois, migrei para as meditações guiadas do youtube e até que um dia me senti preparada para tentar meditar sem auxílio externo. Eu acho que as meditações guiadas são uma mão na roda pra você que se sente perdido. Se você quiser optar por Cds, os centros de meditação vendem e são bem baratos. Eu visitei com uma amiga há alguns dias atrás o “Centro de Meditação Kadampa" em Pinheiros - SP, eles possuem uma loja com vários artigos, eu comprei um CD muito legal de meditação guiada, foi barato R$ 20,00. Procure um local que venda bons materiais. Mas, se você não quiser gastar é só ir no youtube que tem um montão de vídeos bacanas. Aproveite.

A meditação começa aos 4 minutos

Só 8 minutos por dia
Quando eu me senti pronta para meditar sozinha, eu segui uma das dicas do livro “Meditar Transforma”. Eu programava o celular para tocar após 8 minutos, no começo parecia uma eternidade, depois 8 minutos passavam rapidamente, atualmente eu não programo mais o celular para tocar, e medito tranquilamente por 15 ou 20 minutos. Então, não pense que para colher os benefícios da meditação você precise ficar mais de 1 hora meditando. Alguns minutos diários são capazes de verdadeiros milagres. Que tal tentar?

Como eu faço
Sento e medito, rsrs. Eu faço a minha prática de meditação antes de dormir ou logo após a prática de yoga. No começo, eu meditava sentada em uma cadeira (também li essa dica no livro “Meditar transforma”), atualmente, eu medito naquela posição tradicional, chamada de postura de lótus, às vezes no tapete de yoga e outras vezes sentada na cama apoiando as costas na cabeceira para não prejudicar a coluna, mas sinto que no tapete de yoga é melhor para minha postura. Eu vou focando na minha respiração, no movimento do ar entrando e saindo, você também pode se concentrar em palavras como:

Inspiração: Amor/Expiração: Paz
Inspiração: Gratidão/Expiração: Luz


Com o tempo, você vai perceber o que mais te agrada e perceberá que começará a sentir falta da meditação nos dias em que não conseguir praticar. Eu espero que este post tenha te ajudado a começar e tenha tirado as suas dúvidas.


Um abraço!

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

As peças que a vida nos prega

A vida é realmente uma caixinha de surpresas, ela nos prega peças inimagináveis, que a gente às vezes prefere rir para não chorar, é ou não é?

Preste atenção nesta frase: “A vida nos prega peças.”

A vida ao pregar peças, na verdade está te fornecendo novas peças para o novo quebra-cabeça que se formou, percebeu o pulo do gato? Então, a partir dessa nova informação como você encaixa as peças que a vida te dá agora? Você já parou para pensar em como você reage a uma situação que é inconveniente e desafiadora?

É preciso, avaliar as situações que parecem desagradáveis em um primeiro momento de coração aberto, é difícil eu sei, para mim também é um desafio. Eu já me senti triste diversas vezes com as peças que a vida me pregou. Mas, com o tempo, eu percebi que chorar e me lamentar só valia a pena se durasse pouco tempo, eu decidi que iria olhar para as situações desagradáveis e desafiadoras com um outro olhar. Quando a vida passou a rir de mim, ao invés de chorar por ela estar “tirando com a minha cara” eu decidi dar as mãos para a vida e sorrir junto com ela.



Por isso, eu te convido a olhar para as situações desagradáveis e desafiadoras com um novo olhar. Quando a vida te pregar uma peça, analise com calma onde você pode encaixar essa nova peça no quebra-cabeça do seu destino. Pode parecer confuso no início, mas tudo tem um propósito maior, mesmo a dor e o sofrimento (é difícil encarar assim, eu sei, mas não é impossível). Quando você para pra pensar, pode ser que essas situações embaraçosas de agora tenham um significado muito grande para a sua evolução moral e espiritual, pode ser que essa situação que para você é desafiadora sirva para te fortalecer e te tornar um ser humano muito melhor.

Feche os olhos, e pense na situação que te desafia neste momento, inspire e expire algumas vezes, olhe para essa situação como se você não fizesse parte dela, avalie com outra visão, como alguém que está de fora. Aceite o que aconteceu, porque já aconteceu, você já não pode voltar atrás, então, olhe para o agora. O que você tem em mãos? De uma forma amorosa, olhe para a situação e aprenda o que ela pode te ensinar?



Abra seus olhos, e respire calmamente. Já consegue sentir mais paz? Conseguiu se desvencilhar do sofrimento da situação desafiadora? Consegue enxergar a situação de uma forma mais clara? Eu espero que sim. Eu realmente espero que você consiga entender que as respostas estão todas dentro de você. Mas, você só consegue enxergar se desembaralhar os fatos.

A partir, de hoje quando você perceber que a vida está te pregando uma peça avalie onde esta peça pode se encaixar no quebra-cabeça do destino. A vida nunca deixa peças sem encaixe. Só que ela não te aponta o local onde você deve encaixar essas peças, ela simplesmente deixa que você aprenda, às vezes por tentativa e erro, outras vezes por observação, não importa, a vida não é má. Ela só quer que você cresça e floresça.


Um beijo grande!

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Abençoe aquilo que você quer

Eu acabei de reler um livro muito legal chamado “Os segredos da mente milionária” – T. Harv Eker, este livro ensina como devemos remodelar as nossas crenças para alcançar a prosperidade. É um livro muito bom e vale muito a pena a leitura.

Ao reler este livro, eu comecei a absorver melhor os ensinamentos descritos ali, mas um deles me chamou mais atenção. Talvez você tenha esse tipo de sentimento que bloqueia a sua vida, vamos descobrir juntos, como mudar isso em nossas vidas e torná-la mais próspera também.
Eu li no livro a seguinte frase:

“Abençoe aquilo que você quer.”  - Filosofia Huna

Você já se sentiu desconfortável quando aquele colega de trabalho disse que estava planejando uma viagem para a Disney ou um tour pela Europa? Ou ainda, sentiu um desconforto ao ver as fotos da última viagem de um conhecido, ou aquele amigo dirigindo um super carro que você sempre quis ter? Será que um dia você não sentiu um desconforto por ver alguém muito bonito, com uma linda família e bem sucedido materialmente e profissionalmente?



Esse desconforto que ninguém gosta de admitir que tem se chama inveja. Nós escondemos esse sentimento por vergonha, mas a inveja sempre vai dar as caras, principalmente ao nos compararmos com o outro.  O que não pode acontecer é deixarmos a energia ruim da inveja tomar conta de nosso ser, você não pode ficar maldizendo as conquistas alheias, julgando os outros por aquilo que eles conquistam, e desejando o pior para o próximo porque a energia da inveja te cegou. Maldizer as conquistas alheias bloqueia o fluxo da prosperidade e da abundância na sua vida, fora que deixa você com uma expressão muito pesada, ombros caídos e olhar perdido. É assim que você quer continuar vivendo? Eu espero que não.

Mas, como mudar este padrão, será que é possível? Eu te digo que é possível sim, é só usar a frase lá de cima e abençoar o que você quer. Por exemplo, seu amigo viajou para Curaçao, uma ilha caribenha lindíssima, você ao ver as fotos ficou se comparando e se achando um lixo por achar que nunca conseguirá visitar a ilha, a energia da inveja começa a tomar conta e você diz: “Nossa que exibido, fica mostrando as fotos só para aparecer.” Mas, na verdade você gostaria de estar em Curaçao ou em qualquer outro lugar aproveitando as suas férias também. Então, na próxima vez que ver as fotos de alguém, o carro novo, a casa nova, a família linda e feliz, o empreendimento que está dando certo, olhe e peça que Deus abençoe mais aquela pessoa, faça isso de coração, e sinta como a energia positiva circula pelo seu corpo.



Você vai perceber que ao fazer isso, a sua energia ficará mais leve e você se sentirá bem. Não haverá mais inveja e desconforto, e logo você vai sentir que as coisas boas também começarão a chegar na sua vida. Ao abençoar algo ou alguém, você abre o caminho para que Deus também possa abençoar você, porque agora você vibra no amor e na abundância. O bem começa a se manifestar na sua vida, seus projetos vão dando certo, você vai se encontrando. Eu recomendo de verdade a leitura do livro "Os segredos da mente milionária". Ele vai ajudar você a abrir a cabeça, parar de se sentir inferior e começar a abençoar os outros e consequentemente abençoar a si mesmo. Tente fazer isso da próxima vez. Quando alguém contar alguma conquista para você, ao invés de ficar se remoendo de inveja, que tal trocar esse sentimento por uma benção. Se não quiser dizer pra pessoa, diga internamente: “Que Deus abençoe essa viagem, essa família, esse carro, essa casa...” Direcione coisas boas, ao invés de atirar pedras, escolha atirar flores e sinta o perfume se espalhando pelo ar.


Um beijo abençoado!

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Você está desiludido? Então fique feliz, porque isso é bom

Eu sempre achei que estar desiludida fosse algo ruim, mas com o tempo conforme eu fui me aprimorando no autoconhecimento eu percebi que estar desiludida pode ser algo bom. A ilusão nos prende dentro de uma fantasia, de algo que não é real, então a verdade aparece e causa em você a desilusão. Você chora, se sente culpado, traído, indigno, mas se você olhar com mais atenção para a situação conseguirá perceber que de certa forma agora você está liberto.
Por que será que tememos tanto a desilusão? Será que ela é realmente tão ruim? A desilusão é o fim da magia, é o fim do encantamento. Um exemplo bobo, imagine-se em um show de ilusionismo. O mágico faz diversos truques que te encantam, você não consegue entender como aquilo acontece, você se sente inebriado, mas se logo depois, alguém te conta a verdade de como todos aqueles truques são realizados parece que eles perdem a graça.
Ilusionismo é o hábito de crer em ilusões, algo que engana seus olhos e você enxerga só o que é bom, bonito, perfeito, mas que às vezes, pode ser mentira. A desilusão te liberta da mentira.
Jesus, em toda a sua sabedoria já dizia:
“Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”
Algumas vezes, essa verdade é dolorida e vira a sua vida ao avesso, é o que você acha. Mas será que o lado avesso não é o seu lado certo? A desilusão dói, mas desperta para uma infinidade de possibilidades presentes na vida que o véu da ilusão escondia de você. Hoje, vou sugerir a leitura desse texto abaixo que fala sobre como devemos encarar uma desilusão. Espero que você goste. E lembre-se sempre:
“Quem olha pra fora, sonha. Quem olha pra dentro, desperta.” Carl G. Jung


Sobre a Desilusão

"Lamentavelmente, em geral, as ilusões são mais sedutoras que a libertadora capacidade de as desfazer. 
Nunca fui procurado por alguém se sentindo feliz por ter se desiludido em relação a qualquer coisa. 

Ao contrário, eles chegam invariavelmente amargurados por terem descoberto que o Fulano, ou a ideologia, ou o contrato, ou o antigo credo, ou o sócio... haviam traído sua boa fé. Tais pessoas se espantam quando sugiro que festejem a desilusão.

Por que, quando, por exemplo, morre um ser amado, o normal é o desespero e a depressão? 
Só pode ser porque o ser amado, que era mortal, imprudentemente era visto como imortal. Pelo mesmo autoengodo, entra em parafuso o indivíduo sem discernimento que confia na perenidade de suas tão idolatradas propriedades. 

Por que tantos matam e se matam à caça de dinheiro? Porque se iludem, vendo o dinheiro como o fim maior de suas vidas, quando não é. O dinheiro não passa de um meio.
Enquanto a ilusão nos retém num ponto qualquer do caminho, a desilusão vem nos desencalhar, e só desencalhados conseguimos avançar. Então, por que lamentar? Não é melhor festejar o desencalhe?


Se nos deixamos iludir, o que nos resta é procurar identificar por que e como aconteceu.
Nada a lamentar.
Nada de amaldiçoar aquele que não correspondeu à nossa confiança.
E está na hora de reafirmar que perdoar é fantasticamente bom. 

Às vezes, o que chamamos traição acontece porque
estivemos, lamentavelmente, esperando colher flores de uma planta brava que só tinha espinhos para dar.
A culpa é da planta ou nossa? Temos sempre o que aprender da experiência desagradável.
E sempre temos de festejar a desilusão. 
Isso nos ajuda a continuar caminhando no rumo da Verdade que liberta".
Professor Hermógenes em Setas no caminho de volta


Aproveite e ouça a música Ilusión - Marisa Monte & Julieta Venegas

E então, da próxima vez que você se sentir desiludido, reflita sobre o que está acontecendo. Pense, será que agora você não está melhor? Agora, você enxerga a verdade, e como disse Jesus, só a verdade liberta. Você pode fazer escolhas mais saudáveis na sua vida se olhar com mais carinho para as possibilidades, se não deixar o autoengano e o brilho da ilusão tomarem conta da sua mente. Não há ilusão que se mantenha firme por muito tempo, e não é saudável para nós vivermos presos em uma ilusão, seja ela de que tipo for.


Um abraço!

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Sugestão do leitor (a): Procrastinação

Sugestão da leitora: Vanessa Leme

Esse foi um tema sugerido por uma amiga, leitora do blog que eu achei muito interessante.
O que é procrastinação?
Nada mais é do que o ato ou efeito de procrastinar; adiamento, demora, delonga.

Mas, por que será que deixamos a procrastinação tomar conta de nossas vidas? Medo, preguiça, desânimo? Eu já procrastinei diversas vezes na minha vida, principalmente durante a faculdade e o pior, agora durante a pós-graduação também. Um exemplo, desde o começo do semestre eu sabia a data da prova e sabia que deveria ir estudando as disciplinas para não me sentir perdida com o decorrer do curso. Mas o que eu fiz? Sim, eu procrastinei e procrastinei, até que bem na semana da prova, eu resolvi estudar. Um monte de matéria, começava a bater o desespero, não vai dar, não vai dar. Ufa...passou, mas ficou uma lição, aprendi que nós só procrastinamos os deveres, coisas que nós gostamos de fazer não ficam pra depois, é ou não é?

Quando pensamos em procrastinação, a primeira coisa que vem à nossa mente é a preguiça. Sim, acho que aquela preguicinha é uma das responsáveis por deixarmos bastante coisa para depois. Mas, eu acredito que existe também um fator importante que deve ser analisado, é o medo. Você já parou para pensar se por trás daquela tarefa que você vem adiando há séculos não existe medo de alguma situação ou insegurança relacionada com a atividade em questão. Medo do fracasso, medo de não dar certo, medo de falhar, medo de não fazer direto, medo de alguém criticar. Pense nisso, nem sempre é só preguiça, pode ser que você esteja adiando algo por insegurança. Um exercício importante é escrever as atividades que você vem adiando em um papel e escrever que sentimentos estão relacionados a essa atividade, assim você consegue perceber se você está só com um pouco de preguiça mesmo, ou se há algo que precisa ser trabalhado mais profundamente, faça o teste, vale a pena!



Eu vou ser sincera com você, eu continuo procrastinando, e até tento não fazer isso, agora eu preciso finalizar o meu TCC da pós-graduação e sempre que pensava em sentar e continuar a escrever, e substituía essa ação por outra de menos importância, como assistir um filme ou uma série e a tarefa importante ia ficando atrasada. Essa sugestão que recebi, me ajudou a repensar também o meu próprio comportamento em relação aquilo que é mais importante neste exato momento da minha vida, eu comecei a avaliar que eu sempre estou sufocada principalmente nos estudos, porque deixo para a última hora. Mas como deixar de procrastinar, como fazer o que precisa ser feito?


Fazendo uma lista das atividades
Eu tenho trazido para o trabalho uma agenda onde anoto todas as minhas tarefas do dia. Eu estava tão procrastinadora que escrevia as tarefas e deixava algumas para depois. Agora, comecei a fazer o seguinte, eu estou colocando as atividades por ordem de importância, ou seja, aquelas que são mais importantes eu tenho realizado antes das demais. Comecei a fazer isso em casa também. Comprei uma caderneta cheia de florzinhas, rs, e nela eu anoto todos os meus afazeres daquela semana. Tem dado certo, já avancei bastante no meu TCC por exemplo. Já está na fase final e fiquei bem feliz com isso.

Avaliando seu jeito de ser
Eu preciso entender como eu funciono. Por exemplo, eu não posso fazer nenhuma atividade de concentração perto de alguém, porque eu perco o foco, começo a conversar, escrever coisas erradas, principalmente se a pessoa for da família ou um amigo muito importante. Eu quero dar atenção para a pessoa e isso tira a minha concentração. Então, para mim, é melhor que eu vá para um lugar onde não haja distrações. Aconselho você a perceber o que tira o seu foco de determinada tarefa? É alguém conversando com você? É o horário que você decidiu realizar determinada atividade? Assim, você conseguirá se concentrar e não perdendo o foco, a procrastinação deixa de existir.



Definindo prazos
Eu acredito que definir prazos para as atividades é importante. Exemplo, o meu TCC deve ser entregue até dia 31/08, eu já iniciei, mas ainda faltam alguns acertos, então eu coloquei um prazo para iniciar a compra do material que eu estou utilizando até o dia 22/07. Não poderia passar desta data senão a coisa complicaria. Portanto, defina um prazo para cada atividade, com início e fim, e prontifique-se a fazer. Eu estou seguindo meus prazos e está tudo correndo bem.

Pare de ficar pensando demais 
Muitas vezes, quando ficamos pensando demais sobre uma determinada atividade a tendência é que ela não seja realizada, porque sempre vai ter alguma coisa que a nossa mente caracterizará como mais importante. Talvez, seja necessário realizar a atividade assim que ela surgir, pois não dará tempo do cérebro entrar em uma argumentação e você acabar deixando novamente para depois. Portante, defina suas atividades e comece a agir agora. Quando eu me lembro de alguma tarefa importante e quero deixar para depois, o seguinte pensamento tem vindo à minha mente: “Se você lembrou agora, por que não fazer agora?”. Isso tem me ajudado a não deixar as atividades acumularem.

Obviamente, eu queria deixar de procrastinar na minha vida. Mas, ainda não sei se chego lá. Por influência do ambiente, do humor, uma vez ou outra, nós deixaremos algo para fazer depois. Sempre estaremos considerando uma ou outra atividade como mais urgente, e na grande maioria das vezes, as atividades que consideramos mais prazerosas iremos realizar primeiro, acho que isso faz parte do ser humano. É óbvio que quando percebermos que a procrastinação está influenciando no rendimento do trabalho e no rendimento da vida pessoal devemos agir, buscando situações e ajuda que nos tirem da inércia. O autoconhecimento é um fator muito importante neste processo.


“Às vezes você encontra motivação;
Outras vezes a motivação te encontra." (Autor desconhecido)

Bom nesse caso, é melhor encontrar a motivação do que ser encontrado por ela, né! 

Um abraço e uma ótima semana!