segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Você está desiludido? Então fique feliz, porque isso é bom

Eu sempre achei que estar desiludida fosse algo ruim, mas com o tempo conforme eu fui me aprimorando no autoconhecimento eu percebi que estar desiludida pode ser algo bom. A ilusão nos prende dentro de uma fantasia, de algo que não é real, então a verdade aparece e causa em você a desilusão. Você chora, se sente culpado, traído, indigno, mas se você olhar com mais atenção para a situação conseguirá perceber que de certa forma agora você está liberto.
Por que será que tememos tanto a desilusão? Será que ela é realmente tão ruim? A desilusão é o fim da magia, é o fim do encantamento. Um exemplo bobo, imagine-se em um show de ilusionismo. O mágico faz diversos truques que te encantam, você não consegue entender como aquilo acontece, você se sente inebriado, mas se logo depois, alguém te conta a verdade de como todos aqueles truques são realizados parece que eles perdem a graça.
Ilusionismo é o hábito de crer em ilusões, algo que engana seus olhos e você enxerga só o que é bom, bonito, perfeito, mas que às vezes, pode ser mentira. A desilusão te liberta da mentira.
Jesus, em toda a sua sabedoria já dizia:
“Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”
Algumas vezes, essa verdade é dolorida e vira a sua vida ao avesso, é o que você acha. Mas será que o lado avesso não é o seu lado certo? A desilusão dói, mas desperta para uma infinidade de possibilidades presentes na vida que o véu da ilusão escondia de você. Hoje, vou sugerir a leitura desse texto abaixo que fala sobre como devemos encarar uma desilusão. Espero que você goste. E lembre-se sempre:
“Quem olha pra fora, sonha. Quem olha pra dentro, desperta.” Carl G. Jung


Sobre a Desilusão

"Lamentavelmente, em geral, as ilusões são mais sedutoras que a libertadora capacidade de as desfazer. 
Nunca fui procurado por alguém se sentindo feliz por ter se desiludido em relação a qualquer coisa. 

Ao contrário, eles chegam invariavelmente amargurados por terem descoberto que o Fulano, ou a ideologia, ou o contrato, ou o antigo credo, ou o sócio... haviam traído sua boa fé. Tais pessoas se espantam quando sugiro que festejem a desilusão.

Por que, quando, por exemplo, morre um ser amado, o normal é o desespero e a depressão? 
Só pode ser porque o ser amado, que era mortal, imprudentemente era visto como imortal. Pelo mesmo autoengodo, entra em parafuso o indivíduo sem discernimento que confia na perenidade de suas tão idolatradas propriedades. 

Por que tantos matam e se matam à caça de dinheiro? Porque se iludem, vendo o dinheiro como o fim maior de suas vidas, quando não é. O dinheiro não passa de um meio.
Enquanto a ilusão nos retém num ponto qualquer do caminho, a desilusão vem nos desencalhar, e só desencalhados conseguimos avançar. Então, por que lamentar? Não é melhor festejar o desencalhe?


Se nos deixamos iludir, o que nos resta é procurar identificar por que e como aconteceu.
Nada a lamentar.
Nada de amaldiçoar aquele que não correspondeu à nossa confiança.
E está na hora de reafirmar que perdoar é fantasticamente bom. 

Às vezes, o que chamamos traição acontece porque
estivemos, lamentavelmente, esperando colher flores de uma planta brava que só tinha espinhos para dar.
A culpa é da planta ou nossa? Temos sempre o que aprender da experiência desagradável.
E sempre temos de festejar a desilusão. 
Isso nos ajuda a continuar caminhando no rumo da Verdade que liberta".
Professor Hermógenes em Setas no caminho de volta


Aproveite e ouça a música Ilusión - Marisa Monte & Julieta Venegas

E então, da próxima vez que você se sentir desiludido, reflita sobre o que está acontecendo. Pense, será que agora você não está melhor? Agora, você enxerga a verdade, e como disse Jesus, só a verdade liberta. Você pode fazer escolhas mais saudáveis na sua vida se olhar com mais carinho para as possibilidades, se não deixar o autoengano e o brilho da ilusão tomarem conta da sua mente. Não há ilusão que se mantenha firme por muito tempo, e não é saudável para nós vivermos presos em uma ilusão, seja ela de que tipo for.


Um abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário